Mundial-2014: Atirador pediu para abater suspeito no jogo de abertura

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

Uma tragédia esteve prestes a acontecer na partida de abertura do Mundial2014, quando um atirador de elite pediu autorização para abater um suspeito armado que estava próximo da presidente Dilma Rousseff e a outras autoridades.
Mundial-2014: Atirador pediu para abater suspeito no jogo de abertura

A autorização, entretanto, foi negada. O suspeito era um polícia militar que estava num local não permitido durante o segundo tempo da partida entre Brasil e Croácia. O agente acabou por ser retirado do local.

A falha na segurança da primeira partida ocorreu após o atirador da Polícia Civil avistar um suspeito com roupas do Grupo de Ações Táticas da Polícia Militar e ser informado de que não havia nenhum agente naquela área, de acesso proibido.

O ministro brasileiro do Desporto, Aldo Rebelo, comentou o episódio hoje, em conferência de imprensa, indicando que "como essa área dava acesso às autoridades presentes, o atirador da polícia civil pediu permissão para alvejar o suspeito".

"Essa autorização foi submetida a quem tem a atribuição de conceder, e ela foi negada, para averiguação, e identificou-se que quem estava na área era um policial", afirmou.

Ao lado de Rousseff, estavam na tribuna o presidente da FIFA, Joseph Blatter, e o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon. O disparo foi negado após outro agente reconhecer o então suspeito pelas imagens do sistema de video-vigilância, segundo a "Folha de São Paulo".

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página