loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Fernando Gomes entre os 10 candidatos ao Comité Executivo da UEFA

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Quem tem o adversário mais acessível nas competições europeias?

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, é um dos 10 candidatos a sete lugares no Comité Executivo da UEFA, nas eleições marcadas para 07 de fevereiro de 2019, anunciou hoje o organismo.
Fernando Gomes entre os 10 candidatos ao Comité Executivo da UEFA

Fernando Gomes, que já integra este órgão, concorre à reeleição, tal como o húngaro Sándor Csányi, o búlgaro Borislav Mihaylov e o croata Davor Suker, enquanto o bósnio Elvedin Begic, o cazaque Kairat Boranbayev, o albanês Armand Duka, o dinamarquês Jesper Moller Christensen, o ucraniano Andrii Pavelko e o espanhol Luis Rubiales são candidatos a um primeiro mandato.

A francesa Florence Hardouin é recandidata ao único lugar obrigatoriamente reservado a uma mulher para um mandato de quatro anos, entre 2019 e 2023.

De acordo com o comunicado da UEFA, os 11 candidatos formalizaram as candidaturas até à passada sexta-feira, tendo em vista o 43.º congresso ordinário do organismo, a realizar em Roma, em 07 de fevereiro de 2019.

Fernando Gomes integra o Comité Executivo da UEFA desde março de 2015, quando se tornou o quarto português a integrar este órgão, depois de Cazal-Ribeiro, eleito em 1968, Silva Resende, em 1984, e Gilberto Madaíl, em 2007.

Em setembro de 2017, o atual líder federativo foi designado pela UEFA para a Comissão Executiva da FIFA, um cargo que nunca tinha sido ocupado por portugueses.

Fernando Gomes, de 65 anos, preside à FPF desde dezembro de 2011, depois de ter liderado a Liga Portuguesa de Futebol Profissional, entre junho de 2010 e dezembro de 2011.

Siga-nos no Facebook, no Google+ e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler