loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

I Liga (1.ª volta): Filme da prova, jornada a jornada

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Quem tem o adversário mais acessível nas competições europeias?

Filme da primeira volta da edição 2018/19 da I Liga portuguesa de futebol, jornada a jornada.
I Liga (1.ª volta): Filme da prova, jornada a jornada

1.ª jornada (10, 11, 12 e 13 de agosto de 2018).

Golos marcados: 28.
Vitórias em casa: 6.
Empates: 0.
Vitórias fora: 3.
Resultado mais desnivelado: FC Porto-Desportivo de Chaves (5-0).

Uma semana depois de vencer a Supertaça (3-1 ao Desportivo das Aves, em Aveiro), o FC Porto iniciou a defesa do título com uma goleada em casa ao Desportivo de Chaves, por 5-0, com um ‘bis’ de Aboubakar e golos de Brahimi, Corona e Marius.

O Benfica abriu a jornada com uma vitória na Luz frente ao Vitória de Guimarães, num jogo em que vencia por 3-0 ao intervalo e permitiu que os vimaranenses reduzissem até 3-2, o resultado final.

O Sporting, depois de uma pré-época conturbada – com agressões de adeptos em Alcochete, várias rescisões de jogadores, novo treinador, então José Peseiro, e uma gestão ainda interna, antes de eleições -, derrotou fora o Moreirense, por 3-1.

2.ª jornada (17, 18, 19 e 20 de agosto).

Golos marcados: 30.
Vitórias em casa: 3.
Empates: 2.
Vitórias fora: 4.
Resultados mais desnivelados: Rio Ave-Marítimo (3-1), Desportivo de Chaves-Portimonense (2-0) e Boavista-Benfica (0-2).

Os candidatos FC Porto, Benfica e Sporting conseguiram ultrapassar os respetivos adversários na segunda ronda, em que os ‘dragões’ ainda se assustaram no Jamor, com Alex Telles a ‘salvar’ a equipa nos descontos (90+5 minutos), com o golo de um triunfo por 3-2.

Benfica e Sporting jogaram um dia antes, com as ‘águias’ a vencerem no Bessa com golos do reforço Ferreyra (34) e de Pizzi (61), e os ‘leões’ bateram em Alvalade o Vitória de Setúbal (2-1), com um ‘bis’ de Nani.

O Feirense foi o único resistente além dos três ‘grandes’ à segunda jornada da I Liga, voltando a vencer, o que lhe permitiu ‘colar-se’ a FC Porto, Sporting e Benfica, numa liderança a quatro.

3.ª jornada (24, 25, 26 e 27 de agosto).

Golos marcados: 27.
Vitórias em casa: 2.
Empates: 5.
Vitórias fora: 2.
Resultado mais desnivelado: Sporting de Braga-Desportivo das Aves (3-1).

O quarteto da liderança perdeu pontos na jornada, que teve um dérbi Benfica-Sporting (1-1) e viu o campeão FC Porto perder em casa com o Vitória de Guimarães (2-3), com os ‘dragões’ incapazes de aproveitar o jogo entre os rivais.

O jogo grande aconteceu na Luz, com Nani a dar vantagem ao Sporting, de grande penalidade (64), e a jovem promessa João Félix a igualar (86) o encontro, que pouco depois o FC Porto não conseguiu ‘capitalizar’.

O FC Porto esteve a vencer por 2-0, com golos de Brahimi (37) e André Pereira (43), e apesar de ainda ter feito entrar Marega – no seu primeiro jogo da época -, viram André André (63), Tozé (76) e Davidson (87) ‘quebrar’ o campeão.

O Feirense, única equipa que também tinha vencido nas primeiras jornadas, empatou no Bessa (1-1), e a liderança deixou de ter o FC Porto e continuou a ser a quatro, mas com o Sporting de Braga, todos com sete pontos.

4.ª jornada (31 de agosto e 01 e 02 de setembro de 2018).

Golos marcados: 20.
Vitórias em casa: 5.
Empates: 1.
Vitórias fora: 3.
Resultado mais desnivelado: Nacional-Benfica (0-4).

O Benfica, fora com o Nacional (4-0), e FC Porto, em casa com o Moreirense (3-0), conseguiram vitórias robustas na quarta jornada, em que o Sporting ‘tirou’ o Feirense do quarteto de líder, ao vencer em casa a equipa de Santa Maria da Feira (1-0).

Na Choupana aconteceu uma ‘chuva’ de golos do Benfica, de Seferovic (28), Salvio (45), Grimaldo (76) e Rafa (90+3), enquanto no Dragão, Herrera (15), Aboubakar (27) e Marega (90+4) foram os goleadores do campeão nacional.

Tondela (dois pontos), Desportivo das Aves e Portimonense (ambas com um ponto) perderam e terminaram a jornada em último, como as únicas três equipas sem vitórias no campeonato, numa ronda que teve ainda o primeiro nulo, no Belenenses-Setúbal.

5.ª jornada (21, 22, 23 e 24 de setembro).

Golos marcados: 19.
Vitórias em casa: 4.
Empates: 2.
Vitórias fora: 3.
Resultados mais desnivelados: Santa Clara-Rio Ave (1-3), e Vitória de Setúbal-FC Porto (0-2), Tondela-Moreirense (2-0) e Benfica-Desportivo das Aves (2-0).

Uma derrota na visita ao Sporting de Braga (1-0) tirou à quinta jornada o Sporting da liderança do campeonato, entregue a bracarenses e Benfica, equipa que venceu na Luz o ‘lanterna vermelha’ Desportivo das Aves (2-0).

Os ‘leões’ não conseguiram passar na ‘Pedreira’ frente a um Sporting de Braga a ser a única equipa capaz de se intrometer entre os três ‘grandes’ em Portugal, depois de um jogo em que Dyego Sousa fez o único golo (67 minutos).

O desaire deixou Benfica e Braga isolados na frente, com mais um ponto do que o FC Porto, que venceu em Setúbal (2-0), e com Tondela (2-0 ao Moreirense) e Portimonense (3-2 ao Vitória de Guimarães) a conseguirem os primeiros triunfos na Liga.

6.ª jornada (27, 28, 29, 30 de setembro e 01 de outubro).

Golos marcados: 22.
Vitórias em casa: 5.
Empates: 2.
Vitórias fora: 2.
Resultados mais desnivelados: Nacional-Santa Clara (0-3), Belenenses-Sporting de Braga (0-3), e Desportivo das Aves-Portimonense (3-0).

O Sporting de Braga tornou-se o primeiro líder isolado do campeonato, com mais um ponto do que o FC Porto e dois para o Benfica, graças a um triunfo – dos mais ‘gordos’ da ronda – em casa do Belenenses (3-0), e ao empate das ‘águias’ em Chaves (2-2).

Depois de apenas ter perdido pontos com o Sporting, num empate na Luz, o Benfica não foi capaz de ultrapassar as dificuldades em Trás-Os-Montes, onde viu Rafa bisar (03 e 84), mas consentiu a igualdade já nos descontos, por Ghazaryan (75 e 90+4).

O deslize ‘encarnado’ permitiu ao Braga isolar-se, enquanto o campeão FC Porto subiu ao segundo lugar, após um triunfo por 1-0 diante do Tondela. O Sporting venceu também, o Marítimo em Alvalade (2-0), e o Aves estreou-se a vencer, diante do Portimonense (3-0).

7.ª jornada (05, 06 e 07 de outubro).

Golos marcados: 20.
Vitórias em casa: 5.
Empates: 3.
Vitórias fora: 1.
Resultado mais desnivelado: Vitória de Setúbal-Moreirense (3-0).

Um golo de Seferovic, aos 62 minutos, deu a vitória ao Benfica no clássico com o FC Porto, numa jornada em que as ‘águias’ regressaram à liderança – partilhada com o Sporting de Braga -, e ganharam terreno em quase todas as frentes.

O Benfica ‘contou’ não só com o seu triunfo, sobre um rival direto, que caiu para terceiro, mas também com um empate do Sporting de Braga em casa com o Rio Ave (1-1) e a derrota do Sporting em casa do Portimonense (4-2), a sua segunda da época.

Os ‘leões’, que caíram para quinto lugar, perderam em Portimão, num jogo em que de nada valeram os golos de Montero (63) e Sebastien Coates (88), com Manafá (30), Nakajima (44 e 83) e João Carlos (90+3) a marcarem para a equipa da casa.

8.ª jornada (26, 27 e 28 de outubro).

Golos marcados: 18.
Vitórias em casa: 5.
Empates: 1.
Vitórias fora: 3.
Resultado mais desnivelado: Sporting-Boavista (3-0).

Uma semana depois de ganhar em todas as frentes, o Benfica caiu com estrondo na visita ao Belenenses, no Jamor (2-0), com a primeira derrota no campeonato, num jogo em que foi incapaz de contrariar uma desvantagem de dois golos ao intervalo.

Um desaire que atirou a equipa para o terceiro lugar, com o FC Porto, que venceu em casa o Feirense, com golos de Felipe (23) e Marega (78), a assumir a liderança partilhada com Sporting de Braga, que voltou a empatar, agora com Vitória de Guimarães (1-1).

O Sporting teve a vitória mais folgada, por 3-0 ao Boavista, e manteve-se no quinto lugar, atrás de Rio Ave, que voltou a vencer, agora o Desportivo de Chaves. Na cauda da tabela seguem Tondela, Nacional e Desportivo das Aves.

9.ª jornada (02, 03, 04 e 05 de novembro).

Golos marcados: 29.
Vitórias em casa: 1.
Empates: 3.
Vitórias fora: 5.
Resultados mais desnivelados: Benfica-Moreirense (1-3), Marítimo-FC Porto (0-2) e Feirense-Tondela (2-4).

O pesadelo do Benfica agravou-se ao sofrer a segunda derrota consecutiva na Liga – e terceira seguida em todas as provas -, em casa com o Moreirense, num jogo em que o resultado ficou novamente definido ao intervalo (1-3)

Jonas marcou para as ‘águias’, aos 02 minutos, mas três golos de Chiquinho, aos 04, Pedro Nuno, aos 16, e Loum, aos 36, afundaram o Benfica, com uma queda para a quinta posição do campeonato, a quatro pontos de FC Porto e Braga.

O Sporting, que venceu fora o Santa Clara (2-1) – já com Tiago Fernandes como treinador interino e depois de despedir José Peseiro -, beneficiou do desaire do rival para subir ao terceiro lugar.

A jornada, em que FC Porto venceu fora o Marítimo (2-0), teve uma única equipa a vencer em casa, o Sporting de Braga, diante do Vitória de Setúbal (2-1).

10.ª jornada (09, 10 e 11 de novembro).

Golos marcados: 19.
Vitórias em casa: 7.
Empates: 1.
Vitórias fora: 1.
Resultados mais desnivelados: Moreirense-Portimonense (2-0), Vitória de Guimarães-Santa Clara (2-0), e Tondela-Benfica (1-3).

Um golo de Tiquinho Soares aos 88 minutos deu a vitória ao FC Porto no Estádio do Dragão diante do Sporting de Braga (1-0) e deixou o campeão nacional isolado na frente do campeonato, à décima jornada.

A derrota bracarense foi aproveitada pelo Sporting, ainda com Tiago Fernandes a interino, que venceu em Alvalade o Desportivo de Chaves (2-1), enquanto o Benfica regressou aos triunfos e foi a única equipa a vencer fora, o Tondela, por 3-1.

A 10.ª jornada, com uma derrota fora no dérbi com o Nacional (1-0) foi a última de Cláudio Braga à frente do Marítimo: o técnico viria a ser afastado a seguir a nova derrota na Taça da Liga, com Feirense.

11.ª jornada (09, 10 e 11 de novembro).

Golos marcados: 28.
Vitórias em casa: 3.
Empates: 0.
Vitórias fora: 6.
Resultado mais desnivelado: Benfica-Feirense (4-0).

O FC Porto segurou a liderança isolada, depois de vencer o dérbi portuense com o Boavista, no Bessa, com um golo solitário de Hernâni já nos descontos (90+5), numa jornada em que o holandês Marcel Keizer estreou-se pelo Sporting no campeonato.

O novo treinador viu os ‘leões’ vencerem fora o Rio Ave, num bom jogo da equipa, com golos de Bruno Fernandes (08), Bas Dost (22) e Jovane Cabral (72), enquanto na equipa de Vila do Conde marcou Schmidt (12).

Em ronda de muitos golos (28), o Benfica teve o resultado mais expressivo, ao golear em casa o Feirense, com tentos de Jonas (48 minutos), de Rafa (67) e de Seferovic (88), e um autogolo de Nascimento (57).

Nos lugares de descida mantiveram-se Boavista e Desportivo de Chaves, derrotados na ronda, enquanto o Nacional saiu da zona de perigo – venceu fora o Aves (2-3) -, por troca com o Feirense.

12.ª jornada (07, 08, 09 e 10 de dezembro).

Golos marcados: 21.
Vitórias em casa: 4.
Empates: 2.
Vitórias fora: 3.
Resultados mais desnivelados: FC Porto-Portimonense (4-1) e Sporting-Desportivo das Aves (4-1).

O FC Porto somou a quinta vitória consecutiva e 11.ª em todas as competições – após a derrota na Luz -, ao golear em casa o Portimonense (4-1), o mesmo resultado que o Sporting alcançou na receção ao Desportivo das Aves.

Marega, aos 23 e 64 minutos, Tiquinho Soares, aos 57, e Brahimi, aos 59, deram ‘volume’ ao marcador no estádio do Dragão, num jogo em que os algarvios até marcaram primeiro, por Vítor Tormena, aos 09.

Em Alvalade, o vice-líder Sporting também viu o Aves marcar primeiro (Defendi, aos 18), mas goleou com golos de Bas Dost (40 e 48), Nani (45+1) e Diaby (60), numa jornada em que o Benfica venceu em Setúbal (1-0) e o Braga em Tondela (1-0).

13.ª jornada (14, 15 e 16 de dezembro).

Golos marcados: 30.
Vitórias em casa: 4.
Empates: 2.
Vitórias fora: 3.
Resultado mais desnivelado: Sporting de Braga-Feirense (4-0).

A 13.ª jornada igualou o melhor registo de golos da I Liga, com os mesmos 30 da segunda ronda. Dois jogos proporcionaram mais de um terço dos golos, com o Sporting de Braga a golear em casa o Feirense (4-0) e o Sporting o Nacional (5-2).

A derrota deixou o Feirense novamente em zona de descida, por troca com o Desportivo das Aves – que empatou em casa com o Vitória de Guimarâes (1-1) -, numa ronda em que o líder FC Porto venceu o Santa Clara e o Benfica o Marítimo, ambos fora.

Nos Açores, Soares (45+1) e Marega (57) marcaram para os portistas, enquanto Zé Manuel (38) para os açorianos, e na Madeira foi Jonas (45+2) a garantir os três pontos para os ‘encarnados’. Em Chaves, Tiago Fernandes, que substituiu Daniel Ramos, estreou-se a perder com o Moreirense e em casa (1-2).

14.ª jornada (22 e 23 dezembro).

Golos marcados: 30.
Vitórias em casa: 7.
Empates: 0.
Vitórias fora: 2.
Resultado mais desnivelado: Benfica-Sporting de Braga (6-2).

Com sete equipas em nove jogos a vencerem em casa, a jornada voltou a ‘bater’ nos 30 golos, com destaque para a goleada do Benfica ao Sporting de Braga (6-2) e a derrota do Sporting em Guimarães (1-0), que colocou as águias no segundo lugar.

Na Luz, o Benfica tornou fácil um jogo muito difícil e goleou, com golos de Pizzi (19), Jardel (40), Grimaldo (48), Jonas (54), Cervi (63) e André Almeida (67), enquanto no Braga marcaram Dyego Sousa (51) e João Novais (74).

A vitória ainda foi mais importante, porque permitiu à equipa ultrapassar Sporting e Sporting de Braga na classificação. Os ‘leões’ tiveram a primeira derrota sob o comando de Marcel Keizer, com Tozé o único golo do Guimarães.

Na parte final da classificação, o Desportivo das Aves – goleado pelo Belenenses (5-2) -, voltou a cair para a zona de perigo, por troca com o Tondela, que venceu o Marítimo (2-1).

15.ª jornada (02 e 03 de janeiro de 2019).

Golos marcados: 16.
Vitórias em casa: 5.
Empates: 1.
Vitórias fora: 3.
Resultados mais desnivelados: Sporting de Braga-Marítimo (2-0) e Portimonense-Benfica (2-0)

A jornada mais ‘pobre’ em golos, com 16, foi ‘dura’ para o Benfica, que perdeu em casa do Portimonense (2-0) e precipitou a saída, no dia seguinte, do treinador Rui Vitória, já com o lugar em risco por resultados anteriores.

O desaire, num jogo com dois autogolos dos centrais Rúben Dias e Jardel, fez ainda os ‘encarnados’ caírem para o quarto lugar, com as subidas de Sporting (venceu em casa o Belenenses, por 2-1) e Sporting de Braga (venceu em casa o Marítimo, por 2-0).

O líder FC Porto venceu fora o Desportivo das Aves (1-0), na 17.ª vitória consecutiva em todas as competições, depois de, na Taça da Liga, no final de dezembro, já ter batido um recorde de Artur Jorge, com mais de 15 vitórias seguidas.

16.ª jornada (05, 06 e 07 de janeiro).

Golos marcados: 23.
Vitórias em casa: 7.
Empates: 2.
Vitórias fora: 3.
Resultados mais desnivelados: Benfica-Rio Ave (4-2) e FC Porto-Nacional (3-1).

Na Luz houve estreias de treinadores, de Daniel Ramos no Rio Ave, e do interino Bruno Lage no Benfica, que recuperou de dois golos de desvantagem para vencer por 4-2, num jogo em que João Félix brilhou, com um ‘bis’ aos 31 e 63, bem como Seferovic (26 e 70).

O triunfo do Benfica teve ainda maior importância face ao desaire no dia seguinte do Sporting em Tondela, com a equipa viseense reduzida a dez jogadores aos 50 minutos, mas que venceria por 2-1, deixando os ‘leões’ (4.ºs), antes do clássico, a oito pontos do FC Porto.

O campeão e líder FC Porto não ‘desaproveitou’ nada e venceu em casa o Nacional (3-1), mantendo-se tranquilo na frente, e igualando um recorde de Jorge Jesus (no Benfica em 2010/11) de 18 vitórias consecutivas em todas as competições.

17.ª jornada (10, 11, 12 e 13 de janeiro).

Golos marcados: 14.
Vitórias em casa: 2.
Empates: 4.
Vitórias fora: 3.
Resultado mais desnivelado: Santa Clara-Benfica (0-2)

O Benfica termina a última jornada da primeira volta como grande vencedor, depois de ganhar dois pontos aos três adversários no topo da tabela, depois de ganhar ao Santa Clara (2-0) e ver o FC Porto empatar com o Sporting (0-0) e o Sporting de Braga ceder uma igualdade na visita ao Portimonense (1-1).

Apesar do empate em Alvalade, os 'dragões', que não conseguiram somar a 19.ª vitória consecutiva, mantiveram a liderança, com cinco pontos de avanço sobre as 'águias', seis sobre os bracarenses e oito sobre os 'leões'.

Destaque ainda para o Desportivo de Chaves, que regressou aos triunfos após 11 rondas sem vencer, com uma vitória sobre o Tondela (2-1), e deixou o último lugar, ainda que em igualdade pontual (12) com o lanterna-vermelha Desportivo das Aves.

Siga-nos no Facebook, no Google+ e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler