loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

«É fundamental deixarmos o nós e eu de lado e reconquistarmos o público», Lage

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Quem tem o adversário mais acessível nas competições europeias?

O treinador do Benfica, Bruno Lage, manifestou hoje a intenção de colocar de parte os objetivos individuais de cada um e pensar como equipa, para reconquistar os adeptos com um futebol de qualidade.
«É fundamental deixarmos o nós e eu de lado e reconquistarmos o público», Lage

"[A mensagem] é de entrega total e toda a gente estar disponível. É fundamental deixarmos de pensar e deixar de lado o nós e eu de cada um e, sim, no nós em equipa e no que podemos fazer em cada jogo. Essa é a base", assegurou.

Lage, de 42 anos, falava na primeira conferência de imprensa depois de confirmado pelo presidente Luís Filipe Vieira como técnico a “título definitivo” da equipa principal dos ‘encarnados’, em substituição de Rui Vitória.

O novo técnico, que orientou a equipa interinamente em duas vitórias, pretende dar a estabilidade e recuperar a confiança dos sócios e adeptos, perdida nos últimos meses, perante a temporada inconstante, até ao momento, das ’guias'.

"Temos de dar estabilidade e passar a imagem de entrega e motivação. Independentemente do que se possa vir a fazer, temos de reconquistar o público. Só com qualidade vamos conseguir", declarou.

Alterar de um dia para o outro as rotinas dos seus atletas não é um objetivo fácil, contudo o sistema tático 4x4x2 será o esquema de eleição a incutir para o que resta da época, em contraponto com o 4x3x3 dos últimos tempos de Rui Vitória.

"Temos de perceber o que são as nossas dinâmicas, o nosso trabalho tem sido esse. Preparar o que é um 4x4x2 a atacar e defender. Eu senti no olhar dos jogadores, são os tais ‘feelings'. Olhei para eles e senti que ia ser o líder", confessou.

Quanto ao tempo que poderá ficar no leme da equipa principal, o antigo treinador da formação secundária do Benfica não traça metas e reforça que o trabalho é diário que define.

"Jogo a jogo é que se faz o caminho. É assim que penso. Vou fazer o caminho de forma natural, sentir-me confortável na tarefa e fazer com que a equipa se sinta adaptada e confortável nas posições", argumentou.

A terminar, mostrou-se "muito orgulhoso pela aposta" de Luís Filipe Vieira, justificada por "todo o percurso" que realizou até ao momento no clube.

Na terça-feira, o Benfica defronta o Vitória de Guimarães, no Estádio D. Afonso Henriques, pelas 20:45, num encontro dos quartos de final da Taça de Portugal do qual Bruno Lage acabou por não falar.

Siga-nos no Facebook, no Google+ e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler