loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Taça da Liga: Benfica é o incontestável 'rei', com sete títulos

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Até onde o Benfica vai chegar este ano na Liga Europa?

O Benfica é o incontestável ‘rei’ da Taça da Liga, a mais jovem competição do futebol português, ao somar sete títulos em 11 edições, sendo o único clube com mais de um troféu no palmarés.
Taça da Liga: Benfica é o incontestável 'rei', com sete títulos

Os ‘encarnados’ triunfaram em 2008/09, orientados pelo espanhol Quique Flores, em 2009/10, 2010/11, 2011/12, 2013/14 e 2014/15, com Jorge Jesus ao comando, e em 2015/16, liderados por Rui Vitória, sendo que venceram as sete finais disputadas.

As exceções foram protagonizadas pelo Vitória de Setúbal, de Carlos Carvalhal (2007/08), o Sporting de Braga, de José Peseiro (2011/12), o Moreirense, de Augusto Inácio (2016/17), e o Sporting, de Jorge Jesus (2017/18).

A supremacia do clube da Luz é, porém, avassaladora, com um registo total, em 52 jogos, de 39 vitórias (75%), 11 empates e apenas duas derrotas, uma no Bonfim, com o Vitória de Setúbal (1-2), em 2007/2008, e outra na meia-final de 2016/17, com o Moreirense (1-3), no Algarve.

Antes de iniciado o domínio das ‘águias’, foi o Vitória de Setúbal a arrebatar a primeira edição, ao afastar Gondomar (3-0 fora), Sporting de Braga (2-0 em casa) e Benfica (1-0 fora e 2-1 em casa), ganhar a fase de grupo, perante Sporting, Penafiel e Beira-Mar, e superar os ‘leões’ na final.

Os sadinos, que já haviam batido o Sporting por 1-0 na fase de grupo, impuseram-se na ‘lotaria’ das grandes penalidades (3-2), com o guarda-redes Eduardo como ‘herói’.

O Benfica venceu pela primeira vez em 2008/09, impondo-se nos penáltis (3-2) ao Sporting. Pereirinha adiantou os ‘leões’ (48 minutos), mas um penálti, inexistente, de Reyes (76) atirou a decisão para a ‘lotaria’, na qual Quim foi protagonista, ao ‘parar’ Rochemback, Derlei e Hélder Postiga.

Na época seguinte, já com Jorge Jesus, a vitória foi mais categórica, pois incluiu um 4-1 em Alvalade, face ao Sporting, nas meias-finais, e um 3-0 frente ao FC Porto, na final, com tentos de Ruben Amorim, Carlos Martins e Cardozo.

Em 2010/11, o terceiro ‘caneco’ também passou por um triunfo nas ‘meias’ face ao Sporting, desta vez na Luz, e com um golo a acabar de Javi Garcia (2-1). Na final, a primeira em Coimbra, novo triunfo por 2-1, face ao Paços de Ferreira.

O quarto triunfo consecutivo também teve como ponto alto a meia-final, com o Benfica a receber e bater o FC Porto por 3-2, depois de estar a perder por 2-1, num embate decidido pelo suplente Cardozo, aos 77 minutos. Na final, Saviola apontou o 2-1 final face ao Gil Vicente, aos 84.

Em 2012/13, prevaleceu o Sporting de Braga, que depois de afastar o Benfica nas meias-finais, nos penáltis (3-2), com Quim como ‘herói’, bateu na final o FC Porto por 1-0, em Coimbra, graças a uma grande penalidade do brasileiro Alan.

Na época seguinte, o conjunto da Luz voltou a ganhar, ao eliminar nas meias-finais o FC Porto em pleno Dragão, na ‘lotaria’ (4-3), depois de mais de uma hora com 10, para depois bater em Leiria o Rio Ave por 2-0, com tentos de Rodrigo e do capitão Luisão, que esteve nos sete títulos ‘encarnados’.

Em 2014/15, a formação ‘encarnada’ chegou sem dificuldades à sexta final, com quatro triunfos e 10-0 em golos, para, em Coimbra, superar o Marítimo por 2-1, num embate resolvido, aos 80 minutos, pelo holandês Ola John.

Um ano volvido, com Rui Vitória ao ‘leme’, o Benfica também cumpriu um percurso 100% vitorioso, que incluiu um 6-1 no reduto do Moreirense e que foi rematado, em Coimbra, com nova goleada, agora sobre o Marítimo, batido por 6-2, na despedida de Gaitán e Renato Sanches.

Em 2016/17, primeira com ‘final four’, o Moreirense foi a grande sensação, ao ‘arrumar’ o FC Porto na fase de grupos, bater o Benfica por 3-1 nas meias-finais e superar na final o Sporting de Braga por 1-0, graças a um penálti de Cauê, nos descontos da primeira parte.

Na época passada, com primeira ‘final four’ em Braga, o Sporting impôs-se graças a dois desempates por penáltis, face o FC Porto (4-3), nas meias-finais, e ao Vitória de Setúbal (5-4), na final, ‘vingando’ o desaire de 2007/08.

Siga-nos no Facebook, no Google+ e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler