loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Sporting responsabiliza conselho de disciplina por Ristovsky ter falhado Benfica

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Até onde o Benfica vai chegar este ano na Liga Europa?

O Sporting responsabilizou hoje o conselho de disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) pela não utilização do jogador Ristovsky no jogo de quarta-feira frente ao Benfica, depois de este ter sido despenalizado em um jogo.
Sporting responsabiliza conselho de disciplina por Ristovsky ter falhado Benfica

“É incompreensível que se refira uma alegada demora do Sporting, quando a FPF – porventura porque os serviços estarão encerrados ao fim de semana – demorou mais de 60 horas a enviar a documentação que fundamenta a decisão de despenalizar o jogador”, pode ler-se no comunicado divulgado pelo Sporting no seu ‘site’ na internet.

Segundo o clube 'leonino', tal decisão [de despenalizar o jogador] “poderia, obviamente, ter sido tomada de imediato, a partir das 20:47 do dia 04 de fevereiro”, desconhecendo a Sporting SAD por que razão foi “designada a inquirição de uma testemunha, cujo depoimento, afinal, se entendia ser inútil para a decisão que veio a ser tomada”.

O clube de Alvalade recordou a cronologia do processo e subsequente recurso, ao revelar que o mapa de castigos contendo a sanção de suspensão por dois jogos aplicada ao jogador Ristovski foi divulgado no dia 01 de fevereiro, às 16:58, e, às 17:52 do mesmo dia, foi solicitada à FPF a documentação que fundamenta a decisão.

A esse pedido, de acordo com o Sporting, respondeu a FPF, às 10:00 do dia 04 de fevereiro, tendo o recurso sido preparado e dado entrada nos serviços da FPF às 20:47 do mesmo dia.

Mais informou o Sporting que o recurso, além de ter sido julgado “sem ouvir qualquer testemunha, analisando apenas a prova videográfica apresentada”, foi interposto 75 horas e 49 minutos após a divulgação do mapa de castigos.

“Desse lapso temporal, são atribuíveis ao jogador 11 horas e 41 minutos para a solicitação dos fundamentos e a elaboração do recurso após a receção e análise daqueles. As remanescentes 64 horas e 08 minutos correspondem ao tempo que a FPF tardou em proceder ao mero envio dos elementos solicitados (que nem careciam de ser elaborados, porque já existiam), de que depende o início do prazo para recurso”, alegou o clube 'leonino' no mesmo comunicado.

Os ‘leões’ consideram igualmente "incompreensível e caricato", que a FPF aplique uma sanção de suspensão por dois jogos por mapa de castigos, com a mera indicação da norma aplicável, mas já sinta a necessidade de lavrar 23 páginas de texto para reduzir essa sanção para um jogo.

“Quantas horas tomou essa redação? Porque não comunicar de imediato ao interessado apenas o sentido da decisão, que se sabe ser urgente, e remeter os fundamentos posteriormente, se solicitados?”, questionou o clube ‘leonino’, lembrando que o primeiro jogo em que o castigo foi cumprido se realizou no domingo e que foi a FPF que tornou manifestamente impossível recorrer do castigo.

Finalmente, o Sporting informou que vai requerer à FPF uma reunião de urgência sobre o tema da adequação dos regulamentos e procedimentos à lei e sobre a necessidade de a FPF garantir o julgamento dos recursos em tempo útil.

Antes do comunicado dos ‘leões’, uma fonte oficial do conselho de disciplina da FPF considerou, em declarações à Agência Lusa, que o recurso da suspensão por dois jogos do lateral do Sporting "foi decidido com celeridade".

A mesma fonte revelou que o pedido de recurso do Sporting para o plenário do conselho de disciplina só deu entrada na segunda-feira [04 de fevereiro], às 20:47, contendo um pedido de audição de testemunhas e que o órgão disciplinar da FPF marcou para quarta-feira seguinte, às 09:30, a audiência de testemunhas pedida pelo clube, durante a qual a defesa do jogador macedónio prescindiu da sua audição, tendo o Sporting sido notificado nesse mesmo dia da redução da suspensão para um jogo, às 17:40, após reunião do CD.

O defesa do Sporting, que foi expulso aos 54 minutos do jogo com o Vitória de Setúbal (1-1), da 19.ª jornada da I Liga, falhou a receção ao Benfica (derrota por 4-2), para a ronda seguinte do campeonato, mas, em função da redução do castigo, já poderia ter sido utilizado na quarta-feira, no segundo jogo seguido com o rival lisboeta, para a Taça de Portugal, uma vez que se iniciou às 20:45.

De acordo com a mesma fonte, o clube de Alvalade foi notificado cerca de três horas antes do apito inicial do encontro da primeira mão das meias-finais da prova, que o Benfica venceu por 2-1, de que tinha sido dado provimento ao recurso feito para o plenário do conselho de disciplina.

Siga-nos no Facebook, no Google+ e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler