loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

LC: FC Porto tem registo imaculado face à Roma

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Quem tem o adversário mais acessível nas competições europeias?

O FC Porto tem um registo imaculado face à Roma nas taças europeias de futebol, ao somar dois apuramentos em outras tantas eliminatórias, conseguidos com dois triunfos e outras tantas igualdades.
LC: FC Porto tem registo imaculado face à Roma

Os ‘dragões’ superam o conjunto da capital transalpina na segunda eliminatória da extinta Taça das Taças, em 1981/82, e, mais recentemente, em 2016/17, voltaram a levar a melhor na terceira pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões.

Na primeira ocasião, os portistas encaminharam a qualificação na primeira mão, em 21 de outubro de 1981, com um triunfo caseiro por 2-0, selado com tentos do irlandês Mike Walsh, a acabar a primeira parte, e de Costa, no arranque da segunda.

Duas semanas depois, em Roma, o conjunto comandado pelo austríaco Hermann Stessl selou o apuramento, ao conseguir manter inviolável a baliza defendida por Fonseca, que tinha à sua frente Gabriel, Simões, Freitas e Lima Pereira.

Os ‘azuis e brancos’ garantiram um lugar nos quartos de final da prova, fase em que tombaram perante os belgas do Standard Liège, com um desaire fora por 2-0, seguido por um empate caseiro a dois tentos.

Volvidos 35 anos, os dois conjuntos reencontraram-se, agora na corrida à fase de grupos da Liga dos Campeões, e o FC Porto foi novamente mais forte.

Os portistas voltaram a ser os anfitriões da primeira mão, mas, desta vez, foram em desvantagem para Itália, face a um empate 1-1: um autogolo do central Felipe, aos 21 minutos, inaugurou o marcador, com André Silva a empatar de penálti, aos 61.

Em Roma, o FC Porto acabou por conseguir o apuramento sem problemas, face a um tento madrugador (oito minutos) de Felipe e sobretudo ao ‘hara-kiri’ dos anfitriões, com os vermelhos diretos de De Rossi (39) e Emerson (50).

Contra nove, os comandados de Nuno Espírito Santo, atual técnico do Wolverhampton, acabaram por chegar ao 3-0, com golos mexicanos de Layún (73 minutos) e Corona (75).

Os ‘dragões’ fizeram, assim, o pleno face à Roma e é a custa dela que têm também um balanço positivo no total dos confrontos a duas mãos face a conjuntos transalpinos, com cinco apuramentos e apenas quatro eliminações.

A formação portista também superou o AC Milan (1979/80), Lazio (2002/03) e Nápoles (2013/14), ‘tombando’ face a Nápoles (1974/75), Sampdoria (1994/95), Inter de Milão (2004/05) e, mais recentemente, a Juventus (2016/17).

O balanço global dos portistas é, ainda assim, negativo, face aos dois desaires nos embates mais importantes, a final da Taça das Taças de 1983/84, perdida em Basileia face à Juventus (1-2), e a Supertaça Europeia, cedida perante o AC Milan (0-1), no Mónaco, em 2003.

No que respeita ao total dos jogos, os ‘dragões contam oito vitórias, nove empates e 13 derrotas, com 26 golos marcados e 30 sofridos.

Se o FC Porto tem um registo superior com a Roma do que com as outras formações transalpinas, pelo contrário, os ‘giallorossi’ dão-se bem com as restantes equipas lusas, face às quais somam quatro apuramentos em cinco eliminatórias.

A formação romana caiu uma vez face ao Benfica (1982/83), mas já se ‘vingou’ dos ‘encarnados’ (1990/91) e também deixou pelo caminho Belenenses (1963/64), Vitória de Setúbal (1999/2000), com um 7-0 incluído, e Boavista (2000/01).

Siga-nos no Facebook, no Google+ e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler