loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Jorge Jesus: «Não preciso de escrever livros para sobreviver»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Quem tem o calendário mais difícil até final da temporada?

Jorge Jesus está de regresso a Portugal e na chegada ao aeroporto do Lisboa deixou algumas indiretas a Bruno de Carvalho, na sequência das críticas do ex-presidente do Sporting ao técnico no seu livro "Sem Filtro".

"Não preciso de escrever livros para sobreviver, continuo a trabalhar naquilo que sei". O treinador chegou a Portugal este domingo vindo da Arábia Saudita, depois de ter rescindido contrato com o Al -Hilal.

O ex-treinador do clube árabe admitiu que, se soubesse o que sabe hoje, não assinaria pelo Sporting de Bruno de Carvalho: "Não, impossível..."

Sobre o Benfica, Jesus disse estar "surpreendido com o um jogador que vai ser uma referência do futebol português". O seu nome é João Félix.

"É uma mistura de Rui Costa e Kaká", sintetizou. Mas ainda assim teve tempo para dizer que Félix ainda tem de "aprender alguns movimentos técnico-táticos".

Questionado sobre a aproximação do Benfica de Bruno Lage ao FC Porto, o treinador sublinhou que "não foi o Benfica que recuperou, o FC Porto é que perdeu" pontos.

Jesus garantiu ainda que saiu do Al-Hilal porque os dirigentes mudaram e porque quem entrou queria ter a garantia de que ele ficava até outubro, algo que o treinador português não podia fazer. Ainda assim auto-elogiou o seu trabalho: "Formámos uma equipa muito forte, em Portugal lutaríamos para ser campeões".

"Foi pena não ter chegado a maio que era o que queria", confessou.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler