loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Benfica com encaixe de 40 milhões de euros em ofertas de títulos

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

O Benfica foi um justo vencedor da I Liga 2018-2019?

O Benfica garantiu um encaixe de 40 milhões de euros, graças às duas operações financeiras que a Benfica SAD levou a cabo, anunciou hoje o clube «encarnado».
Benfica com encaixe de 40 milhões de euros em ofertas de títulos

A Oferta Pública de Subscrição (OPS) das obrigações Benfica SAD 2019-2022 permitiu arrecadar 28,4 milhões de euros, a que se somam os 11,6 milhões de euros angariados na Oferta Pública de Troca (OPT) das obrigações Benfica SAD 2017-2020.

"Pela primeira vez colocámos títulos no mercado abaixo da fasquia dos 4% [a taxa de juro oferecida aos investidores foi de 3,75%], e a procura superou em três vezes o montante disponível. É claramente um sucesso", realçou Domingos Soares Oliveira, administrador financeiro da SAD 'encarnada', durante a sessão especial de mercado que decorreu na Euronext Lisboa, a gestora da bolsa portuguesa.

O responsável vincou ainda que "este processo é diferente dos anteriores", precisamente por contemplar duas operações, uma de subscrição e outra de troca, pelo que considerou que esta emissão global é "simbólica", até por acontecer 15 anos depois da primeira emissão de obrigações concluída pela SAD das 'águias', realizada em 2004.

Domingos Soares Oliveira destacou ainda que o Benfica fez o reembolso da emissão lançada em 2016, no montante de 50 milhões de euros, com os próprios meios, isto é, sem recorrer ao mercado, pelo que o encaixe bruto de 28,445 milhões de euros hoje obtido com as duas operações financeiras permitem reduzir de forma significativa as obrigações de reembolso perante os investidores.

"Reduzimos 21,5 milhões de euros do nosso endividamento, o que é extraordinário", assinalou o também vice-presidente do Benfica, salientando que "pela primeira vez em Portugal uma SAD avançou com uma OPT".

Sobre o encaixe de 11,5 milhões de euros obtido com esta OPT, Soares Oliveira considerou que se trata de um "resultado positivo", deixando a certeza de que a Benfica SAD vai voltar a usar este instrumento no futuro.

"Hoje em dia praticamente não temos dívida bancária e quase vivemos exclusivamente das obrigações", frisou, revelando que houve nos últimos anos uma descida de 225 milhões de euros do endividamento junto da banca e de 150 milhões de euros do endividamento total, e apontando também para a redução do valor médio das operações de 50 milhões de euros para 45 milhões de euros, que é "um sinal positivo" para a tesouraria da Luz.

E acrescentou: "Temos um endividamento bancário de 13 milhões de euros. Não sei quantas empresas em Portugal têm um financiamento bancário tão baixo".

Soares Oliveira mostrou-se também satisfeito com a evolução da cotação das ações da SAD 'encarnada', que disparou de 1,4 euros por título há um ano para cerca de três euros.

"A capitalização bolsista mais do que duplicou no último ano. Os investidores conseguem reconhecer a mais valia da nossa gestão e do nosso negócio", lançou o gestor, acompanhado pelo presidente da SAD, Luís Filipe Vieira, e dos administradores Rui Costa e Nuno Gaioso.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler