loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

I Liga (balanço): Sp. Braga iguala 14 'cetros' do V. Guimarães

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Quem precisa de mais reforços para a próxima época?

O Sporting de Braga igualou os 14 ‘títulos’ de ‘rei dos pequenos’ do vizinho e rival minhoto Vitória de Guimarães, ao ser quarto da I Liga 2018/19, resultado, ainda assim, curto para as suas ambições.
I Liga (balanço): Sp. Braga iguala 14 'cetros' do V. Guimarães

O presidente António Salvador já fez saber da ambição de chegar ao título antes do centenário do clube, em 2021, pelo que ser o melhor dos ‘outros’, muito longe dos ‘grandes’, após ponta final penosa, não satisfará os ‘arsenalistas’.

Com um plantel sem ‘estrelas’, mas com muitas soluções de qualidade, o Sporting de Braga chegou a fazer ‘sonhar’ os seus adeptos de que poderia ser esta época, com um bom arranque e a liderança, após a terceira e sexta jornadas.

A invencibilidade durou até à nona ronda (seis vitórias e três empates) e, à 10.ª, os comandados de Abel Ferreira apresentaram-se no Dragão no segundo lugar, com os mesmos pontos dos líderes, e assustaram, com duas bolas nos ‘ferros’, antes de caírem com um golo aos 88 minutos, de Soares.

Quatro rondas depois, o pesadelo foi bem maior, com uma goleada por 6-2 sofrida na Luz, ainda perante o Benfica de Rui Vitória, que sairia após a ronda seguinte.

Os bracarenses ainda terminaram a jornada 16 no segundo posto, mas fecharam a primeira volta com um empate 1-1 em Portimão, que significou a queda para o terceiro.

Na segunda volta, o Sporting de Braga não mais chegou aos lugares de ‘Champions’ e, à 27.ª ronda, após um desaire por 3-2 na receção ao FC Porto, caiu para o quarto lugar, no qual se ‘afundou’, com uma parte final para esquecer.

Ainda assim, o Sporting de Braga revalidou, sem problemas, o título de ‘rei dos pequenos’, mas muito longe dos 75 pontos (menos oito) e 74 golos (menos 18) da época passada.

Foi também o quarto ‘cetro’ em cinco anos e oitavo na última década: desde 2009/10, época em que, sob o comando de Domingos Paciência, disputou o cetro com o Benfica, só não ‘reinou’ em 2013/14, ‘perdido’ no nono lugar, e 2016/17.

Os ‘arsenalistas’ igualaram os 14 ‘canecos’ dos vimaranenses e ficaram a dois dos 16 do Boavista, segundo do ‘ranking’, que não é o melhor desde que foi ‘vice’ em 2001/2002, a época seguinte à do seu único título.

Na liderança, muito confortável, segue o Belenenses, que foi ‘gigante’ há muitos anos, conseguindo mesmo ganhar um campeonato, em 1945/46, e terminou 25 vezes a prova como a melhor equipa entre os não ‘grandes’.

A formação que agora ‘mora’ no Jamor já não acaba como o melhor deste campeonato desde 1987/88, quando foi terceira, à frente do Sporting.

Ranking do ‘rei dos pequenos’:

1. Belenenses - 25 (1935 a 37, 39 a 43, 45 a 49, 52, 53 a 60, 63, 73, 88)
2. Boavista - 16 (1975 a 77, 80, 81, 85, 89, 91 a 94, 96, 99, 2000 a 2002)
3. Vitória de Guimarães - 14 (1961, 64, 66, 69, 82, 83, 86, 87, 90, 95, 98, 2003, 2008, 2017)
4. Sporting de Braga - 14 (1978, 79, 84, 97, 2005 a 2007, 2010 a 2012, 2015, 2016, 2018, 2019)
5. Vitória de Setúbal - 4 (1970 a 72, 74)
6. Atlético - 3 (1944, 50, 51)
7. CUF - 2 (1962, 65)
8. Académica - 2 (1967, 68)
9. Nacional - 2 (2004, 2009)
10. Carcavelinhos - 1 (1938)
11. Paços de Ferreira - 1 (2013)
12. Estoril Praia - 1 (2014)

Nota: O Belenenses, em 1946, e o Boavista, em 2001, não ‘reinaram’ apenas entre os ‘pequenos’, pois conquistaram os respetivos títulos, os únicos que fugiram aos ‘grandes’.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler