loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

I Liga (balanço): Pequenino Moreirense ‘agiganta-se’ mas fica à porta da Europa

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Quem precisa de mais reforços para a próxima época?

O Moreirense da temporada 2018/19 bateu todos os seus recordes, metas e objetivos, ao somar 52 pontos e ao chegar ao histórico sexto lugar, mas ficou duplamente à porta da Europa.
I Liga (balanço): Pequenino Moreirense ‘agiganta-se’ mas fica à porta da Europa

A classificação só ficou definida na derradeira jornada e logo num dérbi concelhio que levou a Moreira de Cónegos o Vitória de Guimarães. O jogo acabou com um 3-1 para os vitorianos que assim ‘roubaram' o quinto lugar aos ‘cónegos', uma posição que estes detinham desde a jornada 27 e que nas últimas 15 jornadas foi sua por 14 vezes.

Mas ter ficado em sexto - apesar de histórico para um clube que habitualmente luta para não descer de divisão - não foi sinónimo de não ida à Europa.

O clube ficou à porta graças à classificação, mas teria ficado de qualquer forma porque a direção não inscreveu o emblema nas competições europeias, uma polémica que marcou mais de metade da época do clube.

Os vimaranenses, cujo melhor registo até aqui era um nono lugar na época 2003/04, mas esta temporada em 34 jornadas somaram 16 vitórias, quatro empates e 14 derrotas, começaram cedo a desenhar uma caminhada histórica.

À 10.ª jornada, depois de uma vitória caseira sobre o Portimonense, com golos de Nenê e Pedro Nuno, conseguiram alcançar 16 pontos e superar a melhor pontuação registada até à altura no principal escalão, que eram 13 pontos na época 2014/15, sob o comando de Miguel Leal.

Antes, na nona jornada, outro apontamento de ‘gigante' para um clube cujo refrão do hino o descreve como ‘pequenino, mas valente': o Moreirense venceu no Estádio da Luz e por 3-1 um Benfica que viria a sagrar-se campeão.

E, à 16.ª jornada, novo recorde graças à soma de nove vitórias no principal escalão, algo conseguido ainda antes da primeira ronda fechar e que contrasta com percursos e tendências anteriores, uma vez que na última época o Moreirense ganhou em toda a temporada apenas oito vezes.

A ser dado um rosto ao responsável, esse é Ivo Vieira, o treinador insular que exigiu "vénias" aos jogadores e garantiu, admitindo frustração, até à última jornada, não ter informação sobre se a inscrição nas competições europeias estava ou não feita.

Quanto a jogadores, destaque para Chiquinho o melhor marcador do Moreirense com duas mãos cheias de golos marcados (oito para o campeonato e dois na Taça de Portugal), mas também para o central Mohamed Abarhoun que deixou o Moreirense no mercado de inverno para jogar nos turcos do Rizespor ou para o médio Loum, emprestado pelo Sporting de Braga e que a meio da época rumou ao FC Porto.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler