loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Problema familiar obriga Luís Enrique a deixar comando da seleção espanhola

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Quem precisa de mais reforços para a próxima época?

Luis Enrique foi obrigado a abandonar o cargo de selecionador espanhol devido a um problema familiar que se arrasta desde março, explicou o técnico, em carta revelada hoje pela Federação Espanhola de Futebol (RFEF).
Problema familiar obriga Luís Enrique a deixar comando da seleção espanhola

“As razões que me impediram, desde março, de exercer normalmente as minhas funções de treinador da seleção espanhola continuam e, por isso, decidi abandonar o cargo”, disse Luís Enrique, de 49 anos, na missiva.

O antigo futebolista já tinha estado ausente dos três últimos encontros de qualificação para o Euro2020, tendo sido substituído por Robert Moreno, seu adjunto, que agora irá passar a treinador principal.

“Agradeço a confiança e compreensão demonstrada pela RFEF, bem como à minha equipa técnica e jogadores pela forma profissional como lidaram com a situação. Agradeço também aos meios de comunicação social pela discrição e respeito demonstrados”, acrescentou.

Antigo treinador do FC Barcelona, Luis Enrique, assumiu a seleção espanhola após o Mundial2018, somando seis triunfos e duas derrotas em jogos oficiais, ambas na fase de grupos da Liga das Nações.

Após a divulgação da carta, a RFEF efetuou uma conferência de imprensa em que confirmou Robert Moreno como novo selecionador espanhol até à fase final do Euro2020.

“É um dia agridoce. Sempre pensei um dia chegar a treinador principal, mas nunca desta maneira. Levo muito anos de futebol. Desde os 14 anos que sonho em chegar ao mais alto nível como treinador. O Luís mostrou-se de acordo, apoiou-me e disse-me para ir para a frente com este desafio”, contou o técnico, de 41 anos, que fez sempre parte do ‘staff’ de Luis Enrique nas passagens pela Roma, Celta de Vigo e FC Barcelona.

Na mesma conferência de imprensa, o diretor desportivo da RFEF revelou que Luís Enrique e os dirigentes do organismo se reuniram em Barcelona, em maio, e que na altura a sua saída não estava em cima da mesa.

“Falámos em confiança e em tranquilidade. Infelizmente, nas últimas horas a situação terá piorado e ele decidiu que não teria condições para continuar”, explicou José Francisco Molina.

O antigo guarda-redes garantiu ainda que a “primeira e única” opção para suceder a Luís Enrique foi Robert Moreno, devido ao trabalho efetuado nos dois anos que trabalha na seleção espanhola.

“A confiança no Robert é total. Sabemos da qualidade do seu trabalho e do seu profissionalismo”, concluiu.

A estreia de Robert Moreno está agendada para 05 de setembro, com uma deslocação à Roménia, em jogo do Grupo F de apuramento para o Euro2020.

A Espanha lidera o agrupamento, com 12 pontos e só com vitórias, à frente da Suécia, segunda classificada, que tem sete.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler