loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Sete craques na Taça das Nações Africanas

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

São várias as estrelas que vão procurar no Egito, alcançar a glória que vão conquistando, também, ao serviço dos respectivos clubes.
Sete craques na Taça das Nações Africanas

A Taça das Nações Africanas arranca esta sexta-feira, 21 de junho, e vai coroar o novo campeão africano. Estas são sete das principais estrelas que vão estar presentes na competição que pode acompanhar com jogos em Live Stream na Betano.

Mo Salah - Egito / Liverpool
Por tudo o que fez nas duas últimas temporadas, ao serviço do Liverpool, será o “maior” craque presente neste Taça das Nações Africanas. Chega em plena forma, motivado pela conquista da Liga dos Campeões em Madrid, mas vai liderar uma equipa carente de outros valores de renome.
Mo Salah, de 27 anos, será a referência do Egito tal como deveria ter acontecido, aliás, no Mundial de 2018. Na altura, porém, recuperava de uma lesão no ombro, contraída poucas semanas antes, na final da Liga dos Campeões, na altura frente ao Real Madrid, tendo falhado o primeiro jogo da competição. Alinhou depois e até marcou os dois únicos golos do Egito na prova, nas derrotas frente à Arábia Saudita e Rússia.
Agora sem mazelas, e até depois de umas curtas férias, Salah quererá provar que tudo o que faz no Liverpool, pode replicar ao serviço do Egito, ainda para mais frente ao seu próprio público.

Brahimi – Argélia / FC Porto
À altura em que arranca a Taça das Nações Africanas, Brahimi ainda é jogador do FC Porto, mas quando terminar a competição já defenderá as cores de outro clube. Falta saber qual. O argelino está em final de contrato e deve rumar a Inglaterra, cumprindo-se assim o desejo de uma das estrelas do FC Porto nos últimos anos.
Na seleção da Argélia, divide o protagonismo com Mahrez, do Manchester City, sem esquecer o avançado Islam Slimani, ex-Sporting. No um-para-um, será dos jogadores mais letais na competição e, se estiver em forma, poderá ajudar os argelinos a chegar longe.

Sadio Mané - Senegal / Liverpool
Num Liverpool recheado de tantos talentos, Sadio Mané quase passa despercebido, mas os números do avançado durante esta última temporada revelam a real importância no esquema de Klopp: 26 golos em 50 jogos. Ao lado de Firmino e Salah, forma um dos trios atacantes mais letais do futebol europeu, com provas dadas na Premier League e na Liga dos Campeões.
No Senegal, Mané não encontrará o mesmo talento a seu lado, mas esta seleção é integralmente constituída por jogadores que atuam na Europa, de Espanha à Grécia ou Turquia, passando por França, Inglaterra e Itália.
De Sadio Mané muito é esperado, nomeadamente que ajude o Senegal, pelo menos, a passar a fase de grupos, onde vai medir forças com a Argélia, Quénia e Tanzânia.

Ryad Mahrez – Argélia / Manchester City
A par de Brahimi, é um dos principais jogadores da seleção da Argélia. Chega à Taça das Nações Africanas com 3 títulos na bagagem, depois de ter ajudado o Manchester City a conquistar a Premier League, e ainda a Taça da Liga Inglesa e a Taça de Inglaterra.
Contratado por Guardiola no início da temporada, ao Leicester, acabou, ainda assim, por não conseguir a titularidade indiscutível e o protagonismo esperado no City, num onze em que David Silva, De Bruyne e Bernardo Silva acabaram por ser as figuras principais num meio-campo recheado de grandes valores.
No Egito, pode mostrar que tudo o que evidenciou em Leicester, quando ajudou a equipa, então liderada por Cláudio Ranieri, a ser campeã em 2015/16, ainda está intacto. Tal como Brahimi, se estiver em forma, pode ajudar a Argélia a chegar longe na competição.

Onana - Camarões / Ajax
Se Andre Onana está nesta lista, muito se deve ao trabalho que efectuou nesta temporada, ao serviço do Ajax. Formado a meias entre o Barcelona e o clube holandês, Onana é dono da baliza do Ajax há três anos, mas a época dos holandeses na Liga dos Campeões deu-lhe mais protagonismo. Uma boa prestação na Taça das Nações Africanas só poderá reforçar esse estatuto.
A equipa dos Camarões está longe do protagonismo de outros tempos, ainda assim, num grupo com o Benin, Gana e Guiné-Bissau, deve ter caminho aberto para os oitavos de final, onde a competição se tornará mais dura e Onana poderá ter mais oportunidades de brilhar.

Naby Keita - Liverpool / Guiné
Foi uma das contratações de Jurgen Klopp para o Liverpool no verão de 2018 e provou todo o seu valor ao longo da temporada que culminou com a conquista da Champions League.
Essencial no processo defensivo do Liverpool, recuperou mais de 110 bolas nos 25 jogos em que atuou na Premier League, papel que terá de replicar numa equipa da Guiné carente de grandes nomes. Ainda assim, num grupo com a Nigéria, Burundi e Madagascar, as possibilidades de seguir em frente na competição não são de renegar e Keita terá um papel determinante na equipa para isso.

Moussa Marega – Mali / FC Porto
O avançado do FC Porto é a principal estrela do Mali. Possante, rápido e mortífero em frente à baliza, Moussa Marega tem evoluído a olhos vistos nas últimas duas épocas de azul e branco, sob o comando de Sérgio Conceição.
Durante a época que agora termina, foi uma das principais figuras do ataque portista e, apesar de ter sido fustigado por algumas lesões, terminou a temporada com 47 jogos e 21 golos.
O futuro de Marega é ainda incerto. No início da época 2018/19 esteve com um pé em Inglaterra, mas acabou por permanecer no Dragão. Depois de mais uma boa temporada de azul e branco, a permanência tornou-se menos provável, mas o FC Porto não deve deixar sair uma das principais figuras da equipa sem garantir um bom encaixe financeiro.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página