loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Sérgio Conceição: «É ingrato e cruel sofrer um golo aos dois minutos»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Quem precisa de mais reforços para a próxima época?

Declarações do treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, no final da partida da segunda mão da terceira eliminatória da Liga dos Campeões de futebol, que os dragões perderam por 3-2, frente aos russos do Krasnodar.
Sérgio Conceição: «É ingrato e cruel sofrer um golo aos dois minutos»

"É ingrato e cruel sofrer um golo aos dois minutos, numa falta de atenção, depois um segundo golo, em que estávamos a atacar e nasce de dois ou três ressaltos e há uma transição do adversário, e na terceira vez que rematam à baliza, aproveitando uma descompensação, fizeram o 3-0.

A partir daí ficou difícil, mas os jogadores reagiram de uma forma fantástica, com acreditar e querer, e mesmo que por vezes com pouco discernimento, tiveram convicção de que podiam dar a volta uma primeira parte muito ingrata.

[Sobre o impacto para o resto da época] Aqui a sintonia é total, o presidente sabe que está à vontade comigo para falarmos do que for preciso.

Tenho uma força enorme, cheguei ao clube numa altura em que FC Porto não ganhava nada há quatro anos. Fomos campeões, ganhámos a Supertaça, chegámos às finais da Taça de Portugal e da Taça da Liga, e a época passada perdemos o campeonato por dois pontos, mas estivemos nos quartos de final da Liga dos Campeões.

Sobre o grupo de trabalho, equipa técnica, algum jogador que possa sair, é uma conversa que vamos ter num futuro próximo em função do que é o melhor para o FC Porto.

Eu nunca serei um problema para o FC Porto, gosto demasiado do clube para o ser.

Mas tem havido uma intoxicação inédita em relação à equipa do FC Porto. Já ando no futebol há muitos anos, mas nunca vi a forma com tentaram virar treinador contra a estrutura, a estrutura contra o treinador, os adeptos contra o treinador. Tem sido incrível.

Não foi por isso que perdemos hoje, foi por erros meus. Os jogadores deram uma resposta fantástica a uma primeira parte que foi ingrata.

Estou aqui com toda força do mundo para, a partir deste resultado, ganharmos títulos esta época. Mas isso depende do que o presidente quer para equipa.

Ninguém gosta de perder, o nosso lugar é na Liga dos Campeões e vamos estar na Liga Europa, compreendemos a tristeza e frustração dos adeptos, é a mesma que a nossa.

[sobre mexidas táticas na equipa] Não notei apatia na equipa, houve erros individuais. As coisas estavam pensadas para controlámos o jogo em ataque posicional e tendo bola, e porque sabíamos que o Krasnodar também tinha qualidade, ter gente para chegar à frente com perigo.

Os jogadores quiseram dar o melhor, mas houve erros individuais como também os há da minha parte. Somos um grupo e assumo o meu erro, dando cara.

Se voltasse a fazer a equipa para o jogo faria da mesma forma".

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler