loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Carlos Carvalhal: «Sabíamos que tinha de ser um jogo de paciência»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Acha que Frederico Varandas tomou a decisão certa ao despedir Marcel Keizer?

Declarações de Carlos Carvalhal treinador do Rio Ave no final do encontro Rio Ave-Vitória de Guimarães (1-1), em atraso da primeira jornada da I Liga portuguesa de futebol.
Carlos Carvalhal: «Sabíamos que tinha de ser um jogo de paciência»

"Era importante desmontar as linhas fortes do Vitória nos momentos defensivos e, na primeira parte, com passes e desmarcações, conseguimos.

Sabíamos que tinha de ser um jogo de paciência e que seria importante chegar primeiro ao golo. Conseguimos tudo isso, mas, para mim, o momento do jogo é o golo do empate, porque nos obrigou desgastar.

Com a expulsão [de Borevkovic, aos 57 minutos], o jogo inverteu-se. O Vitória assumiu o controlo, teve mais oportunidades, mas conseguimos responder às dificuldades, juntámos as linhas, e tentámos apostar nas transições.

Acabámos por conseguir um ponto, que não é bom nem é mau. Somamos agora sete no campeonato, mas o mais importante foi perceber o nível de coesão da equipa.

Pena foi não termos sido mais eficazes e, se não tivéssemos sofrido aquele golo, a história do jogo poderia ter sido outra.

(sobre a prestação no campeonato) Estamos satisfeitos, perdemos pontos em jogos que acabámos reduzidos a 10 elementos, e nos outros tivemos vitórias boas. Estamos bem posicionados, mas estamos apenas no início”.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler