loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

QF Euro 2020: Cristiano Ronaldo «muito feliz» pelo «bom momento» da seleção

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Acha que Frederico Varandas tomou a decisão certa ao despedir Marcel Keizer?

Cristiano Ronaldo mostrou-se hoje “muito feliz” pelo “bom momento” da seleção portuguesa, num dia em que contribuiu com quatro golos para a goleada na Lituânia (5-1), na corrida ao Euro2020.
QF Euro 2020: Cristiano Ronaldo «muito feliz» pelo «bom momento» da seleção

“Para mim, é um orgulho representar a seleção. Estamos a passar por um bom momento, eu estou a passar por um bom momento, a equipa esteve bastante bem hoje, como esteve também frente à Sérvia”, disse o ‘capitão’ da seleção lusa.

O jogador da Juventus conseguiu o seu segundo ‘póquer’ por Portugal, com golos aos sete 62, 65 e 68 minutos, o primeiro de grande penalidade, passando a contar 93 pela principal seleção das ‘quinas’, que já representou 160 vezes.

“Desfrutar deste momento, não só por ter marcado os golos, mas por ver o nível que a equipa tem demonstrado nos últimos anos. Estou muito feliz por isso”, frisou Ronaldo, que, no sábado, já tinha faturado, uma vez, no 4-2 na Sérvia.

Segundo o avançado luso, de 34 anos, Portugal já fez o mais difícil, com duas vitórias nesta jornada dupla, depois de ter começado a qualificação da pior forma, com empates caseiros face à Ucrânia, a zero, e à Sérvia, a um golo.

“Acho que o mais difícil foi feito, que era ganhar na Sérvia. Hoje, também, por isso estamos mais perto [do apuramento]. Se ganharmos mais um dos jogos [que faltam] já é suficiente”, afirmou o ‘7’ luso, que acabou substituído aos 79 minutos.

Ronaldo, que já eleito por cinco vezes o melhor jogador do mundo, é candidato, mais uma vez ao ‘The Best’ da FIFA, mas deixou claro que os prémios individuais não são o mais importante.

“Como digo sempre, não vivo o futebol pensando nos prémios individuais, mas obviamente que isso é uma consequência daquilo que ganhamos coletivamente. É bom, não vou mentir, mas não penso nisso. O importante era ajudar a seleção. Estou muito feliz e o que mais quero é continuar assim”, finalizou.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler