loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Ralis: Ott Tanak vence na Grã-Bretanha e fica mais perto do título mundial

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Acha que Silas é uma boa opção para o Sporting?

O estónio Ott Tanak (Toyota Yaris) venceu hoje o Rali da Grã-Bretanha, 12.ª prova do Mundial, e ficou mais perto de conquistar o seu primeiro título, quando faltam apenas duas provas para o final do campeonato.
Ralis: Ott Tanak vence na Grã-Bretanha e fica mais perto do título mundial

Tanak terminou com 3:00.58 horas, menos 10,9 segundos do que o segundo classificado, o belga Thierry Neuville (Hyudai i20) e menos 23,8 do que o francês Sébastien Ogier (Citroën C3).

O piloto da Toyota somou ainda cinco pontos extra por ter vencido a derradeira especial, a ‘power stage', batendo Ogier por meio segundo. Neuville foi apenas o quinto mais rápido e, com isso, juntou um ponto aos 18 do segundo lugar.

Com estes resultados, Tanak aumentou para 28 pontos a vantagem sobre Ogier no Mundial de ralis: o estónio chegou aos 240 pontos contra 212 de Ogier, enquanto Neuville soma 199.

"Foi um fim de semana longo, com muita pressão. A diferença nunca foi maior do que 10 segundos. Andei sempre no limite. Faltam duas provas e já vimos muito drama acontecer em anos anteriores", advertiu o piloto da Toyota.

O estónio chegou à liderança da prova logo na sexta-feira, destronando o companheiro de equipa na Toyota, o irlandês Kris Meeke, e nunca mais perdeu o comando.

Hoje, venceu a primeira ‘especial’ da manhã, optando por se resguardar nas restantes até à ‘power stage' final, que distribuía cinco pontos pelos cinco mais rápidos.

A Toyota não vencia na Grã-Bretanha desde 1996, quando o alemão Armin Schwarz se impôs, com um Celica.

No Mundial de equipas, a Hyundai lidera com 340 pontos, mais oito do que a Toyota, que tem 332.

Esta prova marcou ainda a despedida do norueguês Petter Solberg (Volkswagen Polo), aos 44 anos, com uma vitória na categoria WRC2, na 190.ª prova em que participou no Mundial, o que faz dele o terceiro piloto com mais participações.

O antigo campeão do mundo de ralis e de ralicrosse apadrinhou também a estreia do filho Oliver Solberg (Volkswagen Polo) no Mundial, uma estreia aziaga para o jovem piloto, que foi obrigado a desistir com um problema mecânico.

A próxima ronda do Campeonato do Mundo disputa-se no piso misto da Catalunha, de 25 a 27 de outubro.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Na Primeira Página

Pode gostar de ler