loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Artigos do Trofense em leilão no Portal das Finanças

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Acha que Silas é uma boa opção para o Sporting?

Artigos do Trofense, que milita na série B do Campeonato de Portugal em futebol, estão em leilão no Portal das Finanças, totalizando 3.687,15 euros mais IVA, tendo o presidente do clube assumido que os artigos serão recuperados.
Artigos do Trofense em leilão no Portal das Finanças

Balizas, computadores, estantes, mesas, sofás, aparelhos de exercício físico são alguns dos muitos artigos que foram colocados no portal e que segundo a informação anexa poderão ser examinados pelos interessados entre os dias 15 de outubro e a primeira semana de novembro.

Em 28 de fevereiro, a Autoridade Tributária efetuou uma penhora de bens do clube do distrito do Porto após se verificar o incumprimento de seis prestações do Plano Especial de Recuperação (PER) e do Plano de Insolvência.

O Trofense fora declarado em novembro de 2006 insolvente pelo Tribunal de Santo Tirso e tem 13 anos para pagar cerca de 1,5 milhões de euros, reagindo o clube com a entrega de um PER.

O crédito reclamado ultrapassa os 7,86 milhões de euros (ME), 73% dos quais em nome individual ou através de empresas relacionadas com a sua família, pelo antigo presidente, Rui Silva, dirigente que liderava o clube na época em que este militou no escalão principal do futebol português.

Obrigado, desde então, a pagar 150 prestações, "de 2.800 euros mais 6.000 euros mensais", segundo o presidente do Trofense, Franco Couto, então em declarações à Lusa, por dividas do clube e da Sociedade Unipessoal por Quotas (SDUQ), o não pagamento nos últimos seis meses desses valores determinou a visita dos agentes fiscais.

“Não vou permitir que os artigos saiam do clube”, assegurou à Lusa Franco Couto, que disse “ter conseguido um acordo com a Segurança Social” para saldar a verba em dívida em “prestações pagas a cada quinze dias”.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Na Primeira Página

Pode gostar de ler