loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Taça da Liga: Um ‘leão da serra’ benfiquista com o coração dividido no jogo

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Frederico Varandas deve pedir a demissão de presidente do Sporting?

Carlos Serra é presidente da Casa do Benfica na Covilhã e foi durante 12 temporadas futebolista do Sporting da Covilhã, mas não quer «ferir ninguém» e, por isso, recusa-se a assistir ao jogo da Taça da Liga.
Taça da Liga: Um ‘leão da serra’ benfiquista com o coração dividido no jogo

A partida da segunda jornada do Grupo B da Taça da Liga, marcada para terça-feira, tem gerado entusiasmo na região entre os adeptos das duas equipas e os bilhetes foram rapidamente vendidos, mas para o antigo guarda-redes serrano o momento é de recato.

"Vai ser um jogo especial, em que o meu coração está dividido entre os dois clubes que se vão defrontar, e não vou estar presente exatamente por ter dificuldade em acudir por qualquer um deles", explicou Carlos Serra, em declarações à agência Lusa.

Apesar de sempre ter sido benfiquista e de ter um vínculo forte aos ‘leões da serra’, o presidente da Casa do Benfica na Covilhã considerou que, sendo racional, prefere a vitória do Sporting da Covilhã, por entender que o Benfica "tem maior facilidade em chegar a outro campo e ganhar" na terceira jornada e, assim, seguir em frente na prova.

"Antes de ser benfiquista, sou covilhanense", acentuou Carlos Serra, de 62 anos. "Assim, fico no sofá, onde ninguém me vê e onde posso assistir na mesma, sem demonstrar esta minha fraqueza, embora a considere algo positivo", acrescentou.

Durante 12 épocas de ‘leão da serra’ ao peito, oito das quais na equipa principal, o antigo guardião frisou ter-se cruzado com pessoas que o "ajudaram a moldar" a personalidade e a ser quem é.

Ao mesmo tempo, sempre sentiu a paixão benfiquista, em grande parte devido a Eusébio, que viria a defrontar.

"O Benfica deu-me a possibilidade de ser do maior clube de Portugal. Sou do Benfica desde sempre, muito por conta do senhor Eusébio, porque quando me criei o Eusébio dominava tudo e todos. Também tive o privilégio de jogar contra ele aqui, quando ele estava no União de Tomar", recordou Carlos Serra.

O jogo vai ser "uma festa do futebol entre dois clubes históricos". Apesar de olhar para o Benfica como favorito, "isso não invalida que o Sporting da Covilhã não possa vencer".

Carlos Serra não vai ao Estádio Santos Pinto, de onde guarda tantas memórias, para não criar desconforto: "Não vou para não me ferir a mim e não e não ferir as pessoas que estão ao pé de mim", justifica.

Na Casa do Benfica na Covilhã, a que preside, o jogo vai ser transmitido, como todos os outros, e espera-se casa cheia, "como acontece quando os jogos não são transmitidos em sinal aberto", realçou o ex-guarda-redes.

O Sporting da Covilhã, quinto classificado da II Liga de futebol, e o Benfica, líder da I Liga, defrontam-se na terça-feira, às 20:15, no Estádio Santos Pinto, em jogo da segunda jornada do Grupo B da Taça da Liga, em que as quatro equipas – também integra Vitória de Guimarães e Vitória de Setúbal – estão empatadas, com um ponto.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Na Primeira Página

Pode gostar de ler