loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Crónica: Roberto Firmino dá final do Mundial ao Liverpool já nos descontos

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Acha que Rúben Amorim é o homem certo para treinar a equipa do Sporting?

O Liverpool arriscou hoje poupando jogadores decisivos frente ao Monterrey do México, mas, nos descontos, Firmino resolveu e garantiu um lugar na final do mundial de clubes, no sábado, frente ao Flamengo de Jorge Jesus, em Doha.
Crónica: Roberto Firmino dá final do Mundial ao Liverpool já nos descontos

O internacional brasileiro, que aos 90+1 sossegou o campeão da Europa, foi um dos suplentes dos ‘reds’, tal como Sadio Mané, Van Dijk e Wijnaldum, com Jürgen Klopp a confiar em demasia frente ao atual oitavo do campeonato mexicano, que teve o mérito de fazer do guarda-redes Alisson, do Liverpool, um dos melhores em campo.

Keita, aos 12 minutos, em combinação com Salah, adiantou os britânicos, contudo, o ex-benfiquista Funes Mori, em recarga oportuna, igualou volvidos somente dois minutos. Roberto Firmino, que entrou aos 85, precisou de seis minutos para decidir e permitir ao clube disputar inédito cetro mundial.

Na terça-feira, o Flamengo esteve a perder com os sauditas do Al-Hilal, porém os brasileiros deram a volta e impuseram-se por 3-1, permitindo ao treinador português disputar também ele a sua primeira final de um mundial de clubes.

Quando o egípcio Salah exibiu o seu génio, ao desmarcar Keita, que, de primeira, inaugurou o marcador, muitos pensaram que o desafio estava precocemente resolvido a favor do mais cotado.

No entanto, os mexicanos não se intimidaram e empataram dois minutos depois: com a defesa inglesa a ver jogar, Gallardo atirou cruzado, Alisson defendeu para a frente e o antigo avançado do Benfica, sem opositores, igualou, fazendo o seu centésimo golo pelo clube norte-americano.

Logo depois, um calcanhar de Salah isolou Milner no lado direito da área, no entanto, o experiente guarda-redes Marcelo Barovero opôs-se com sucesso.

Os europeus dominavam com 63 por cento de posse ao intervalo, só que o seu adversário era quem mais rematava, em transições rápidas, geralmente com perigo, que obrigaram Allison a mostrar, mais do que uma vez, porque tem sido eleito o melhor do planeta entre os postes.

Aos 27, o colombiano Pabon, sempre muito acutilante, rematou de primeira e o brasileiro desviou com a ponta dos dedos, evitando a reviravolta, tal como o faria 10 minutos depois, na altura beneficiando do facto de Funes Mori estar algo adiantado para a recarga.

Antes do intervalo, Keita surgiu em posição privilegiada na área, contudo Barovero atirou-se aos pés e roubou-lhe a bola.

Pabon, aos 50, de livre, deu nova oportunidade a Allison para brilhar, tal como aos 68, em remate de longe de Funes Mori, no que foi a derradeira ousadia dos mexicanos.

Com o tempo, a pressão do Liverpool intensificou-se – Mané e Firmino iriam a jogo – e, após diversas ameaças, o brasileiro surgiria ao primeiro poste a desviar cruzamento na direita, negando ao Monterrey o prémio de, pelo menos, ir a prolongamento.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página