loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Vítor Murta: «Se nada for feito iremos ter o VAR dos ricos e o VAR dos pobres»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Quem vai vencer a Taça da Liga?

Declarações de Vítor Murta, presidente do Boavista, após o jogo com o Famalicão (0-1), da 16.ª jornada da I Liga de futebol, hoje disputado no Estádio do Bessa, no Porto.
Vítor Murta: «Se nada for feito iremos ter o VAR dos ricos e o VAR dos pobres»

«Manifestei ao árbitro o meu descontentamento pela forma como foi dirigida a partida. Exigimos respeito por nós. Há uma falta sobre o Paulinho e na sequência dessa jogada há o golo do Famalicão.

Não estamos a dizer que o árbitro errou de forma propositada. O que dizemos é que o vídeoárbitro (VAR) tem criado descontentamento generalizado nos clubes. Segundo o protocolo do VAR, tendo em conta que a bola bateu na cabeça do Neris, entende-se que o VAR não poderá analisar essa situação, mas onde é que está verdade desportiva?

Toda gente viu que há uma falta na jogada que dá origem ao golo. Não se procura a verdade desportiva? Temos que estar tão agarrados ao VAR e ao protocolo do VAR como tem acontecido nos últimos tempos?

Estamos a estragar o futebol e se nada for feito vamos começar a ter o VAR dos ricos e o VAR dos pobres. Há também uma mão na área do Famalicão e seria penálti. Onde é que está o VAR?

Tem de se mudar alguma coisa. Neste momento, alguns jogadores estão no balneário a chorar porque hoje foi cometida uma injustiça. O Boavista não merecia perder e perdeu por um claro erro de arbitragem que toda a gente viu.

O Famalicão tem uma excelente equipa e é muito dirigido, mas hoje não merecia ganhar. O empate já era injusto».

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Na Primeira Página

Pode gostar de ler