loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

João Henriques: «Há um jogo antes da expulsão e outro depois»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Acha que Rúben Amorim é o homem certo para treinar a equipa do Sporting?

Declarações de João Henriques, treinador do Santa Clara, após o jogo frente ao Moreirense, da 22.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos, e que terminou com a vitória dos anfitriões, por 2-1.
João Henriques: «Há um jogo antes da expulsão e outro depois»

"Há um jogo antes da expulsão e outro depois. Mesmo assim, nos dois momentos, as melhores oportunidades foram do Santa Clara. Tivemos manifesta infelicidade em algumas delas. Não me recordo que o Moreirense tenha tido mais oportunidades claras para além dos golos. Tanto na primeira como na segunda, tivemos mais oportunidades flagrantes. Se tivéssemos concretizado, poderíamos ter tido outro resultado. Mas o futebol tem destas coisas: fomos infelizes.

Fizemos um jogo competente e chegámos mais às zonas de finalização, enquanto o Moreirense esteve mais na expetativa, à espera da transição. Sofremos um golo [1-0], numa perda de bola na primeira ou na segunda fase de construção. Depois, começámos a subir, a ser mais pragmáticos no último terço. A derrota não retira brilhantismo ao que temos feito [a equipa vinha de quatro triunfos seguidos, a melhor série de resultados do clube na I Liga]. Considero que o empate era lisonjeiro. Ao que criámos, poderíamos ter ganhado o jogo.

A frustração neste grupo de trabalho quando não consegue materializar o trabalho em pontos é enorme. Temos um grupo muito ambicioso. Queremos sempre mais e melhor. Em todas as derrotas até hoje, os jogos foram sempre equilibrados, tirando um ou dois em que perdemos bem. Somos uma equipa competitiva, que pode lutar em qualquer campo, contra qualquer equipa.

Não podemos elevar os níveis de frustração demasiado altos. O grupo trabalha bem durante a semana, trabalha bem nos jogos, nunca ‘vira a cara', nem deita a ‘toalha ao chão'. Após a expulsão, terminámos o jogo com três centrais e um deles junto aos avançados, para criarmos mais situações de finalização e tentarmos o empate. A frustração é boa na medida certa; é o reconhecimento de que este grupo é muito competente e competitivo".

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página