loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

LE: Portugueses têm história que lhes permite sonhar com apuramento

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Acha que Rúben Amorim é o homem certo para treinar a equipa do Sporting?

O FC Porto ultrapassou quatro eliminatórias europeias de futebol após derrota como visitante por 2-1 e o Benfica duas, o Sporting aproveitou o único 3-1 caseiro e o Sporting de Braga nunca havia arrancado com um 2-3 fora.
LE: Portugueses têm história que lhes permite sonhar com apuramento

Os ‘dragões’, derrotados na Alemanha pelo Bayer Leverkusen, somam quatro apuramentos e três eliminações e os ‘encarnados’, batidos em Kharkiv pelos ucranianos do Shakhtar Donetsk, seguiram em frente duas vezes e ‘tombaram’ em outras tantas.

Em vésperas de enfrentar a oitava segunda mão após sofrer um desaire fora por 2-1, o conjunto portista tem as melhores recordações da última, na época passada, face à Roma, nos oitavos de final da Liga dos Campeões.

Como na quinta-feira, em Leverkusen, os ‘dragões’ estiveram a perder por 2-0 em Roma e reduziram perto do fim, pelo espanhol Adrián Lopez, aos 79 minutos, para, no Dragão, resolverem no prolongamento, com um penálti de Alex Telles, aos 117.

O FC Porto já tinha ‘virado’ três desaires fora por 2-1, todos na Taça das Taças, um em 1981/82, face aos dinamarqueses do Vejle (3-0), na primeira ronda, e dois em 1983/84, com triunfos por 1-0 nas Antas, frente aos jugoslavos do Dínamo Zagreb, na primeira eliminatória, e aos escoceses do Glasgow Rangers, na segunda.

Pelo contrário, os ‘dragões’ não conseguiram dar a volta frente aos checoslovacos do Inter Bratislava (0-2), na Taça dos Campeões de 1959/60, e aos espanhóis do Atlético Madrid (0-0), na Taça das Cidades com Feiras de 1963/64, e do Real Madrid (1-2), na Taça dos Campeões de 1987/88.

Quanto ao Benfica, viveu uma das mais memoráveis eliminatórias da sua história europeia após sofrer um desaire fora por 2-1, em 1989/90 nas meias-finais da Taça dos Campeões Europeus, face aos franceses do Marselha, no Velódrome.

Os gauleses, que tinham sido claramente superiores em casa, mas só haviam marcado dois golos e consentido um, ao brasileiro Lima, seguraram o ‘nulo’ na Luz quase até final, até que, aos 83 minutos, o angolano Vata marcou, com o braço. O árbitro não viu.

Em 2016/17, e de novo face a um conjunto francês, o Paris Saint-Germain, o Benfica também virou idêntico resultado, ao vencer em casa por 3-1, com dois tentos de Simão, o último de penálti, aos 89 minutos, e um de Petit, contra um de Pauleta.

Pelo contrário, o conjunto ‘encarnado’ caiu na Luz face aos belgas do RC Liège, na Taça UEFA de 1988/89, com um empate a um golo, e aos suecos do Halmstads, na Taça UEFA de 2000/01, com uma igualdade a dois tentos.

Quanto ao Sporting, só por uma vez arrancou com um 3-1 em casa, vantagem que agora adquiriu face aos turcos do Basaksehir, e conseguiu o apuramento, em 1985/86, face ao Feyenoord, já que, na segunda mão, só perdeu na Holanda por 2-1.

Manuel Fernandes, que ‘bisou’, e Rui Jordão ‘escreveram’ o triunfo caseiro, na primeira mão da primeira eliminatória da Taça UEFA, e, na ‘banheira’ de Roterdão, foi precioso o tento conseguido por Litos, então o 1-1.

Por seu lado, o Sporting de Braga nunca tinha perdido fora a arrancar uma eliminatória europeia por 3-2, como sucedeu em Glasgow, onde desperdiçou uma vantagem de dois golos, adquirida com tentos de Fransérgio e Abel Ruiz.

Ainda assim, os ‘arsenalistas’ já começaram cinco duelos com desaires fora por um golo, dois por 1-0 e três por 2-1, e conseguiram sempre o apuramento, uma vez face ao Benfica (1-2 na Luz e 1-0 em casa), no primeiro confronto de sempre entre equipas portuguesas nas taças europeias de futebol.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página