loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Crónica: Sporting de Braga sem ideias perde com Rangers e está fora da Liga Europa

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Acha que Rúben Amorim é o homem certo para treinar a equipa do Sporting?

O Sporting de Braga perdeu hoje com o Rangers, 1-0, e foi eliminado nos 16 avos de final da Liga Europa, num jogo em que foi incapaz de mostrar argumentos para se impor.
Crónica: Sporting de Braga sem ideias perde com Rangers e está fora da Liga Europa

O único golo da partida surgiu aos 61 minutos, com Kent a concluir uma das várias oportunidades de que o Rangers dispôs, inclusivamente uma grande penalidade defendida por Matheus no final da primeira parte.

Os minhotos fizeram a pior exibição da ‘era' Rúben Amorim, mostrando-se sem ideias para contrariar um adversário muito coeso e combativo, mas que, na primeira mão, foi inferior e dominado pelo Braga durante grande parte do jogo.

Nesse jogo em Glasgow, na passada quinta-feira, o Sporting de Braga esteve a ganhar por 2-0 até meio da segunda parte, mas permitiu a reviravolta no marcador em apenas 15 minutos (derrota por 3-2).

O Rangers de Steven Gerard parece ter aprendido a lição e não deu espaço a jogadores fundamentais na construção do jogo ‘arsenalista', como Fransérgio e Trincão.

Sem Wallace, lesionado, e Bruno Wilson (não inscrito), Rúben Amorim fez regressar à equipa Raul Silva, Esgaio, Palhinha, Fransérgio, Trincão e Paulinho, enquanto no Rangers a grande baixa foi o avançado colombiano Morelos, castigado.

O Sporting de Braga iniciou o jogo pressionante, a defender muito longe da sua baliza e a tentar chegar ao golo. O risco era assumido e a equipa escocesa fez por explorá-lo: aos 09 minutos, Kent fugiu por entre os centrais bracarenses e isolou Kamberi que, com tudo para marcar, atirou contra Matheus.

Os homens da frente do Rangers podem não ser os mais virtuosos tecnicamente, mas são exímios na entrega e desgaste da defesa contrária e, quando a isso se alia algum nervosismo da defesa contrária, está feito o ‘caldo' de lances perigosos.

Aos 20 minutos, uma má abordagem de Raul Silva permitiu a Hagi roubar-lhe a bola, o romeno passou depois por David Carmo e serviu Kent que fez a bola rasar o poste direito de Matheus.

O Braga respondeu aos 26 minutos: Trincão criou espaço na esquerda onde apareceu Sequeira a cruzar com conta, peso e medida para um cabeceamento de Paulinho, que obrigou McGregor a defesa para canto.

Pouco depois, novamente Sequeira a centrar, Paulinho fez o primeiro desvio e a bola ainda embateu em Fransérgio e quase traía MacGregor (30).

No último lance antes do intervalo, o tal lance do penálti defendido por Matheus: Raúl Silva cortou a bola com a mão após um canto e, na grande penalidade respetiva, o guardião brasileiro fez uma grande defesa, com a mão esquerda, ao remate forte de Hagi (45+1).

Rúben Amorim fez entrar João Novais após o intervalo para o lugar de Palhinha e, aos 53 minutos, lançou Galeno tirando Raúl Silva, mas sem quaisquer efeitos e foi mesmo o Rangers o primeiro a criar perigo, com Kent a atirar por cima (55).

Contudo, seis minutos depois, o avançado inglês não perdoou quando surgiu isolado na cara de Matheus e fez o único golo da partida.

Rúben Amorim apostou tudo ao tirar o central David Carmo e a meter o avançado Abel Ruiz (64), mas a equipa não conseguia ligar uma jogada com princípio, meio e fim.

Aos 71 minutos, Paulinho, de cabeça, após centro de João Novais, desperdiçou a melhor ocasião dos bracarenses que, até ao final, não mais ameaçaram com semelhante perigo a baliza escocesa.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página