loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19: Plantel do FC Porto trabalha em casa e cumpre restrições sociais

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Acha que Rúben Amorim é o homem certo para treinar a equipa do Sporting?

O FC Porto explicou hoje as medidas que o grupo de trabalho do futebol profissional adotou no combate e prevenção da Covid-19, com trabalho em casa e respetiva monitorização à distância, além de restrições sociais.
Covid-19: Plantel do FC Porto trabalha em casa e cumpre restrições sociais

“O grupo está a reagir com a consciência cívica que deve ter. Os atletas perceberam a dimensão do problema, já tinham acatado todas as resoluções que nós tínhamos adotado, já tinham implementado as medidas de restrição social, de etiqueta respiratória e de melhores cuidados de higienização. A cada dia vamos atualizando aquilo que vai acontecendo”, esclareceu Nélson Puga.

O responsável pelo Departamento de Saúde do FC Porto falava na sequência da suspensão de todas as competições de futebol profissional em Portugal, pelo que o grupo ‘azul e branco’ já não treinou hoje no Olival, como habitual.

Puga esclareceu que o clube providenciou soluções no sentido dos futebolistas “poderem treinar em suas casas”, sendo “monitorizados à distância”, estando em comunicação permanente através das redes sociais.

Paralelamente, os jogadores vão beneficiar de um conjunto de medidas que vão “evitar e prevenir contactos sociais como sendo, por exemplo, o fornecimento de alimentação”.

“Vamos disponibilizar, e penso que todos vão utilizar isso, um serviço para poder fazer chegar refeições para que eles evitem, o mais possível, ter que aceder a espaços exteriores e de contacto, para minimizar riscos de contágio”, esclareceu.

O médico garantiu que o FC Porto “está em perfeita sintonia e completamente de acordo com esta tomada de decisão” de paragem dos campeonatos, sendo que haverá reuniões, promovidas pela Liga, a cada três dias, para avaliar a situação.

O regresso à normalidade, assume, vai “depender sempre daquilo que são as recomendações externas”.

“Tudo vai depender da evolução. A retoma terá que acontecer quando se entrar numa fase recessiva e quando as notícias do combate à pandemia começarem a ser mais positivas, mais de acordo com aquilo que forem as recomendações da Direção-Geral da Saúde e das entidades diretamente envolvidas e responsáveis pela monitorização deste problema. A retoma dependerá sempre daquilo que são as recomendações externas”, explicou.

Nélson Puga assegurou a “tranquilidade” dentro do FC Porto face à adoção dos “procedimentos adequados”, assumiu a “consciência da gravidade” da situação, “sem alarmar”, mas a proporcionar “bons exemplos” à sociedade.

Cumpridas 24 das 34 jornadas do campeonato, o FC Porto lidera com 60 pontos, mais um do que o Benfica, enquanto o Sporting de Braga fecha o pódio, com 46.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 5.100 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados ultrapassou as 131 mil pessoas, com casos registados em mais de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 112 casos confirmados.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página