loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19: Tóquio2020 encabeça centena de eventos desportivos afetados

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Acha que Rúben Amorim é o homem certo para treinar a equipa do Sporting?

O inédito adiamento dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 encabeça uma lista com mais de 100 eventos desportivos que foram condicionados em diversas latitudes desde janeiro devido à pandemia da covid-19.
Covid-19: Tóquio2020 encabeça centena de eventos desportivos afetados

Os Jogos da 32.ª Olimpíada estavam previstas entre 24 de julho e 09 de agosto e foram prorrogados hoje por um ano, numa decisão conjunta do governo japonês e do Comité Olímpico Internacional (COI), que se junta aos três cancelamentos anteriores causados pelas duas Grandes Guerras Mundiais, nas edições de 1916, 1940 e 1944.

A chama olímpica já tinha chegado ao Japão, após ter sido acesa em 12 de março no Monte Olimpo, na Grécia, e o organismo liderado pelo alemão Thomas Bach segurou ao máximo a calendarização original, mas a propagação do novo coronavírus nos cinco continentes veio estimular o prolongamento por um ano do evento multidesportivo.

Com cerca de 40% dos atletas por definir, a pandemia afetou datas e localizações de várias qualificações e confinou grande parte dos atletas olímpicos a treinos caseiros, contexto que levou algumas federações internacionais e comités nacionais a solicitarem ao COI que repetisse o adiamento de grandes competições, como no futebol.

Há uma semana, UEFA e Conmebol transferiram para 2021 as fases finais do Euro2020 e da Copa América, marcadas entre 12 de junho e 12 de julho, e suspenderam as provas continentais de clubes, seguindo uma tendência iniciada por diversos campeonatos, que revelaram atletas, treinadores e presidentes infetados.

Ao introduzir um formato inédito, o Campeonato da Europa intensificaria a circulação de pessoas por 12 cidades do ‘Velho Continente’ e agudizaria o risco de contágio, por oposição aos esforços governamentais para conter o surto viral, que já infetou mais de 386 mil pessoas no mundo, das quais morreram cerca de 17.000.

A paralisação global também foi decretada nas principais modalidades de pavilhão, com destaque para a suspensão por tempo indeterminado da Liga norte-americana de basquetebol (NBA) em 11 de março, logo após o poste Rudy Gobert e o base Donovan Mitchell, dos Utah Jazz, terem acusado positivo nos testes de despistagem à covid-19.

No início do ano, a pandemia já tinha empurrado até 2021 os Mundiais de atletismo de pista coberta, marcados para Nanjing, na China, entre 13 e 15 de março, reagendando mais tarde duas das seis principais maratonas mundiais, em Boston (de 20 de abril para 14 de setembro), nos Estados Unidos, e Londres (de 26 de abril para 04 de outubro).

A Volta a Itália, primeira das três provas velocipédicas mundiais de topo, foi adiada, enquanto os ‘monumentos’ Volta a Flandres (05 de abril), Paris-Roubaix (12 de abril) e Liège-Bastogne-Liège (26 de abril) também devem ser remarcados e a Milão-São Remo (21 de março) não saiu para a estrada pela quarta vez em 113 anos de história.

O Paris-Nice durou entre 08 e 14 de março e acabou um dia mais cedo, depois de protestos, ameaças de boicote e desistências de ciclistas, ao invés da Strade Bianche (07 de março), da Tirreno-Adriático (de 11 a 17 do mesmo mês) e das Voltas à Catalunha (de 23 a 29) e Romandia (entre 28 de abril e 03 de maio), todas canceladas.

Nos desportos motorizados, a Fórmula 1 anulou os Grandes Prémios da Austrália (15 de março) e do Mónaco (24 de maio) e vai definir novas datas para as corridas no Bahrain, Vietname, China, Holanda, Espanha e Azerbaijão, tendo o Mundial de ralis revogado a prova no Chile (19 de abril) e adiado a etapa na Argentina (26 de março).

Já o MotoGP retirou a prova inaugural no Qatar (08 de março) e prorrogou os Grandes Prémios da Tailândia (de 22 de março para 04 de outubro), Aragão (de 04 de outubro para 27 de setembro), Américas (de 05 de abril para 15 de novembro), Argentina (de 19 de abril para 22 de novembro) e Comunidade Valenciana (de 15 para 29 de novembro).

Aportando consequências sem precedentes na história do desporto, a pandemia detetada em dezembro na China transferiu ainda o Grand Slam francês para 20 de setembro a 04 de outubro, evitando a realização de dois dos três Masters 1.000 norte-americanos, em Indian Wells (de 12 a 22 de março) e Miami (de 24 de março a 05 de abril).

O Masters (entre 09 e 12 de abril) e o PGA Championship (entre 11 e 17 de maio), dois dos quatro ‘majors’ de golfe, estão suspensos, tal como o torneio das Seis Nações de râguebi, cenário menos indefinidos que a Taça do Mundo de ginástica artística (03 a 06 de junho) e os Mundiais de equipas de ténis de mesa (21 a 28 de junho).

Lista dos principais eventos desportivos afetados pelo surto de Covid-19:

-- Andebol: Os principais campeonatos europeus e todos os eventos continentais (Liga dos Campeões, Taça EHF e Challenge Cup) estão suspensos.

-- Atletismo: Mundiais de pista coberta em Nanjing, na China (13 a 15 de março) e de meia maratona em Gdynia, na Polónia (29 de março) adiados para 19 a 21 março de 2021 e 17 de outubro, respetivamente. Maratonas de Boston (de 20 de abril para 14 de setembro) e Londres (de 26 de abril para 04 de outubro) reagendadas, tal como as três etapas inaugurais da Liga Mundial de Diamante, uma no Qatar e duas na China.

-- Automobilismo: Na Fórmula 1, os Grandes Prémios da Austrália (15 de março) e do Mónaco (24 de maio) foram cancelados, enquanto as corridas no Bahrain, Vietname, China, Holanda, Espanha e Azerbaijão foram reagendadas para data a definir. No Mundial de Ralis, a prova no Chile (19 de abril) foi cancelada e a etapa na Argentina (26 de março) adiada. Na Fórmula E, as corridas na China (21 de março), Itália (04 de abril), França (18 de abril), Coreia do Sul (03 de maio) e Indonésia (06 de junho) vão receber novas datas.

-- Basquetebol: A Liga norte-americana (NBA) está suspensa e os derradeiros torneios universitários da National Collegiate Athletic Association (NCAA) foram cancelados. As principais ligas europeias e todas as provas continentais (Euroliga e Eurocup).

-- Ciclismo: A consagrada Volta a Itália (09 a 31 de maio) foi adiada para data a definir, enquanto os ‘monumentos’ Volta a Flandres (05 de abril), Paris-Roubaix (12 de abril) e Liège-Bastogne-Liège (26 de abril) deverão ser remarcados e a Milão-São Remo (21 de março) está cancelada. O Paris-Nice (entre 08 e 14 de março) acabou um dia mais cedo, mas conseguiu sair para a estrada, ao contrário da Strade Bianche (07 de março), da Tirreno-Adriático (de 11 a 17 do mesmo mês) e das Voltas à Catalunha (de 23 a 29) e da Romandia (entre 28 de abril e 03 de maio). As Voltas ao País Basco (de 06 a 11 de abril) e à Turquia (de 19 a 19) foram reagendadas.

-- Futebol: As fases finais do Euro2020 e da Copa América, originalmente marcadas entre 12 de junho e 12 de julho, foram adiadas por um ano. As principais ligas europeias e mundiais estão suspensas, assim como as maiores provas continentais de clubes (Liga dos Campeões, Liga Europa e Taça Libertadores).

-- Futsal: As principais ligas europeias e mundiais estão suspensas, assim como a ‘final four’ da Liga dos Campeões, originalmente marcada entre 24 e 26 de abril.

-- Ginástica: A Taça do Mundo de ginástica artística no Qatar passou de 18 a 21 de março para 03 a 06 de junho, depois de ter assistido ao cancelamento de etapas no Azerbaijão, Alemanha, Reino Unido e Japão.

-- Golfe: O Masters (entre 09 e 12 de abril) e o PGA Championship (entre 11 e 17 de maio) foram adiados para datas incertas, enquanto as etapas no Quénia, Índia, Malásia, China, Espanha e Dinamarca, do European Tour, estão suspensas.

-- Hóquei em patins: As principais ligas europeias e mundiais estão suspensas, assim como as maiores provas continentais de clubes (Liga Europeia e Taça WSE). No gelo, a Liga norte-americana (NHL) também está parada e o Mundial feminino (de 31 de março a 10 de abril) no Canadá foi cancelado.

-- Judo: A Federação Internacional de Judo suspendeu toda a atividade até 30 de abril.

-- Motociclismo: No MotoGP, a prova inaugural no Qatar foi cancelada (08 de março), ao passo que os Grandes Prémios da Tailândia (de 22 de março para 04 de outubro), Aragão (de 04 de outubro para 27 de setembro), Américas (de 05 de abril para 15 de novembro), Argentina (de 19 de abril para 22 de novembro) e Comunidade Valenciana (de 15 para 29 de novembro) receberam novas datas.

-- Patinagem: Os Mundiais de velocidade em pista curta (entre 13 e 15 de março) e de patinagem artística (de 16 a 22) foram remarcados para data incerta.

-- Râguebi: O torneio das Seis Nações, a Taça dos Campeões e a Liga Pro14 estão suspensos por tempo indefinido, à semelhança de diversos campeonatos nacionais.

-- Ténis: O Grand Slam francês Roland Garros foi transferido entre 24 de maio e 07 de junho para 20 de setembro a 04 de outubro. As finais da Fed Cup (de 14 a 19 de abril) foram adiadas para data a definir, ao passo que os torneios norte-americanos de Indian Wells (entre 12 e 22 de março) e Miami (entre 24 de março e 05 de abril) não se realizaram.

-- Ténis de Mesa: Os Mundiais de equipas passaram de 22 a 29 de março para 21 a 28 de junho na Coreia do Sul, enquanto os Opens de Hong Kong (de 05 a 10 de maio), China (de 12 a 17), Coreia do Sul (16 a 21 de junho) e Austrália (de 23 a 28) foram adiados para datas a determinar.

-- Tiro: A Taça do Mundo na Índia mudou-se de 15 a 26 de março para dois períodos compreendidos entre 05 e 12 e maio e 02 e 09 de junho.

-- Vela: O Mundial na classe 470, previsto entre 13 e 21 de março em Espanha, foi adiado por tempo indeterminado.

-- Voleibol: As principais ligas europeias e mundiais estão paradas, incluindo as provas continentais (Liga dos Campeões, Taça CEV e Challenge Cup), ao passo que a Liga das Nações (entre 22 de maio e 05 de julho) vai ser reagendada para outra altura.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página