loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Covid-19: Restaurantes e lojas até 400 metros quadrados reabrem dia 18

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

Os restaurantes e lojas até 400 metros quadrados com porta aberta para a rua reabrem na segunda-feira e as lojas com área superior e centros comerciais em 01 de junho, indica o Plano de Desconfinamento do Governo hoje divulgado.
Covid-19: Restaurantes e lojas até 400 metros quadrados reabrem dia 18

A partir do próximo dia 18 de maio, segunda-feira, o país entra numa nova fase do Plano de Desconfinamento, retomando a atividade as lojas com porta aberta para a rua até 400 metros quadrados ou partes de lojas até esta dimensão. Por decisão das autarquias, é possível a reabertura de lojas de maior dimensão.

De acordo com o plano hoje aprovado pelo Conselho de Ministros, nesse mesmo dia retomam também a atividade os restaurantes, cafés e pastelarias que passam a poder servir os clientes no interior dos seus espaços.

Este retomar da atividade dos estabelecimentos de restauração – que até agora apenas podiam servir os clientes em modo de ‘take-away’ – terá algumas limitações no contexto de contenção da propagação da pandemia de covid-19.

A lotação destes estabelecimentos fica limitada a 50%, deve ser promovida a ocupação de esplanadas e têm ainda de ser cumpridas as normas de higiene e segurança acordadas entre a Direção-Geral da Saúde (DGS) e a Associação da hotelaria, restauração e similares de Portugal (AHRESP).

Durante um ‘Webinar’ organizado hoje pela AHRESP, a sua secretária-geral, Ana Jacinto, afirmou que cerca de 20% dos estabelecimentos já avisaram que não terá condições para abrir na segunda-feira, apontando como o "grande constrangimento" a limitação da capacidade a 50%.

"O grande constrangimento e o ponto mais crítico tem que ver com a limitação da capacidade a 50%", disse Ana Jacinto, durante um 'webinar' para apresentação de um guia de boas práticas para o setor, que contou com a presença do secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, João Torres.

O Plano de Desconfinamento aponta para 01 de junho a retoma da atividade das Lojas do Cidadão e das lojas com área superior a 400 metros quadrados e/ou inseridas em centros comerciais.

No caso das Lojas do Cidadão, o Governo decidiu que permanecem encerradas, mas vão aceitar marcações para atendimento presencial, a realizar após 01 de junho.

O teletrabalho parcial, com horários desfasados ou equipas em espelho, deverá também ser privilegiado, a partir do início de junho.

O Plano de Desconfinamento aprovado pelo Governo em 30 de abril, que contemplava a primeira fase da retoma da atividade após o fim do estado de emergência, indicava que o teletrabalho continuaria a vigorar "sempre que as funções o permitam" entre 04 de maio e até 01 de junho.

O teletrabalho passou a ser obrigatório, sempre que as funções o permitissem com o primeiro estado de emergência, em vigor a partir de 19 de março.

Portugal contabiliza 1.190 mortos associados à covid-19 em 28.583 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais seis mortos (+0,5%) e mais 264 casos de infeção (+0,9%).

Das pessoas infetadas, 673 estão hospitalizadas, das quais 112 em unidades de cuidados intensivos, e o número de casos recuperados é de 3.328.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página