loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Covid-19: Congresso brasileiro vai discutir eventual adiamento das eleições municipais

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

O Congresso brasileiro vai discutir o eventual adiamento das eleições municipais, marcadas para outubro, na sequência da pandemia do novo coronavírus, afirmou hoje o presidente da Câmara dos Deputados do país, Rodrigo Maia.
Covid-19: Congresso brasileiro vai discutir eventual adiamento das eleições municipais

Em conferência de imprensa, Maia indicou que a maioria dos líderes partidários defende o adiamento do sufrágio, desde que os mandatos dos atuais prefeitos e vereadores não sejam prorrogados.

"Davi Alcolumbre [presidente do Senado e Congresso brasileiros] vai constituir um grupo com a Câmara dos Deputados para que possamos discutir a questão da data da eleição, se vamos mantê-la no mesmo dia ou se a decisão do Parlamento vai ser modificá-la dentro do próprio mandato, mas numa outra data. Então, seria o adiamento da eleição sem prorrogação de mandato", declarou Rodrigo Maia.

"Isso eu vi ontem [segunda-feira] na discussão com os líderes, que é uma posição de quase de unanimidade. A maioria dos parlamentares entende que podemos ter o adiamento, mas não devemos ter a prorrogação de nenhum mandato", disse o presidente da Câmara dos Deputados, acrescentado que a questão será abordada também com o Tribunal Superior Eleitoral.

O adiamento das eleições municipais no país está a ser considerado devido à pandemia do novo coronavírus.

A primeira volta está marcada para 04 de outubro, primeiro domingo do mês. Em caso de necessidade de uma segunda volta, os eleitores voltam às urnas no dia 25 do mesmo mês, para eleger prefeitos e vereadores.

Até segunda-feira, o Brasil totalizou 16.792 óbitos e 254.220 casos diagnosticados com covid-19 desde a chegada da pandemia ao país, informou o executivo brasileiro.

O Brasil é agora o quarto país do mundo com o maior total de casos da doença, apenas atrás dos Estados Unidos da América, Rússia e Espanha, segundo o portal Worldometer, que compila quase em tempo real informações da Organização Mundial da Saúde, dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças, de fontes oficiais dos países, de publicações científicas e de órgãos de informação.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 320 mil mortos e infetou quase 4,9 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,7 milhões de doentes foram considerados curados.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página