loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Golfe: Campos já podem aderir ao selo Clean & Safe

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

Os campos de golfe já podem obter o selo Clean & Safe, revelou hoje o Turismo de Portugal, lembrando que este é gratuito e válido até 30 de abril do próximo ano.
Golfe: Campos já podem aderir ao selo Clean & Safe

O Turismo de Portugal, em articulação com o Conselho Nacional da Indústria do Golfe (CNIG), desenvolveu a possibilidade de também os campos de golfe aderirem à iniciativa Clean & Safe, refere o organismo responsável pela promoção e valorização da atividade turística em Portugal em comunicado, adiantando que o selo é “gratuito e válido até 30 de abril de 2021”.

Mas para que os campos de golfe em Portugal possam obter o selo “Estabelecimento Clean & Safe” devem cumprir as disposições que constam na “Declaração de Compromisso”, que está acessível no site do CNIG.

No comunicado é explicado que o selo exige a implementação de um protocolo interno que, de acordo com as recomendações da Direção-Geral da Saúde, deve “assegurar o distanciamento social e higienização necessária para evitar riscos de contágio e garantir os procedimentos seguros para o funcionamento das atividades turísticas, incluindo agora a experiência de golfe”.

Uma vez que Portugal é um destino de golfe mundialmente reconhecido, referem, é “muito relevante que estes equipamentos também possam ostentar a garantia Clean & Safe, assumindo o compromisso do cumprimento dos requisitos de higiene e segurança sanitária e transmitindo aos golfistas, nacionais e estrangeiros, a confiança que estes procuram para a sua experiência de golfe”.

Após validação por parte do CNIG, os campos de golfe aderentes ficam com a possibilidade de utilizar o selo nas suas instalações físicas e nos canais e plataformas de divulgação e venda.

Com esta iniciativa, o Turismo de Portugal quer transmitir às empresas informação sobre as medidas mínimas necessárias de higiene e limpeza dos estabelecimentos, mas sobretudo, “promover Portugal como destino seguro, do ponto de vista dos cuidados a observar para uma cuidada e eficaz manutenção das condições que evitem a propagação do novo coronavírus, numa atuação concertada, com o envolvimento de todas as empresas do setor e apelando à responsabilidade de todos”.

A elevada adesão, com mais de 4.500 selos disponibilizados até ao momento, evidencia de modo “muito significativo” o compromisso das empresas portuguesas em acolher os turistas em segurança, assinala o Turismo de Portugal no comunicado.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou quase 330 mil mortos e infetou mais de cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,8 milhões de doentes foram considerados curados.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (94.661) e mais casos de infeção confirmados (mais de 1,5 milhões).

Seguem-se o Reino Unido (36.042 mortos, perto de 251 mil casos), e Itália (32.486 mortos, mais de 228 mil casos), França (28.215 mortos, quase 182 mil casos). A Rússia, com menos mortos do que todos estes países (3.099), é, no entanto, o segundo país do mundo com mais infeções (mais de 317.500) e em Portugal, morreram 1.277 pessoas das 29.912 confirmadas como infetadas, e há 6.452 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), paralisando setores inteiros da economia mundial, num “grande confinamento” que vários países já começaram a aliviar face à diminuição dos novos contágios.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página