loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Clubes da I Liga apelam a adeptos que cumpram regras de segurança

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

Os presidentes de várias SAD de clubes da I Liga de futebol, que será retomada na quarta-feira, apelaram hoje aos adeptos que cumpram todas as regras definidas pelas entidades de saúde, na defesa de um regresso seguro do futebol.
Clubes da I Liga apelam a adeptos que cumpram regras de segurança

Frederico Varandas, do Sporting, defendeu que todas as associações desportivas foram, nestes últimos meses, obrigadas a readaptar-se e a lidar com as consequências da pandemia da covid-19, com impactos na sociedade e no futebol.

“A nível económico e desportivo o regresso da I Liga é encarado pelo Sporting CP com grande otimismo e revestido de extrema importância, nunca esquecendo que esta ‘nova normalidade’ requer adaptação e cuidados especiais, de forma a salvaguardar, sempre, a saúde dos nossos atletas, colaboradores, sócios e adeptos”, refere a mensagem do presidente dos ‘leões’, divulgada pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

Frederico Varandas garante que o Sporting vai entrar em campo “demonstrando o seu esforço, dedicação e devoção, características que sempre fizeram parte do seu ADN e assume-se preparado para as vitórias”.

“Contamos com o apoio dos nossos sócios e adeptos e apelamos a que a ‘Família Sportinguista’ tenha em conta toda as indicações e normas definidas pelas entidades de saúde pública, salvaguardando e bem-estar e saúde pública”, salienta.

Já Vitor Murta, do Boavista, afirmou que todos estão com saudades de ver a bola rolar nos relvados, mas explicou que é tempo de se seguirem as regras.

“O melhor apoio que nos podem dar, agora, é manterem-se seguros, para que daqui a uns tempos possamos ouvir-vos no Bessa e pelos estádios do nosso país. Não podemos ter aglomerações nos estádios nem qualquer tipo de manifestação de apoio que vos ponha em risco, ou aos vossos. Nós sabemos que todos vocês, em casa, nos estarão a apoiar”, salientou.

Já Wei Zhao, do Desportivo das Aves, referiu que nesta altura “tudo tem de ser gerido de forma diferente”, frisando que todos os intervenientes, de profissionais a adeptos, devem adotar “comportamentos responsáveis” e seguir as regras definidas pelas autoridades.

“A todos os nossos adeptos pedimos que sejam agentes de saúde pública, que tenham comportamentos adequados e se mantenham como um exemplo de civismo para que o futebol continue a ser uma festa”, defendeu.

David Belenguer, do Tondela, defendeu que vai haver tempo para festejar nas bancadas, mas que agora é altura de todos serem responsáveis.

“Temos de manter as recomendações da Direção-Geral da Saúde e da Liga. Vamos desfrutar e acompanhar os jogos em nossas casas. Ainda que não vos vejamos, vamos sentir a vossa presença. Ainda que não vos oiçamos, vamos escutar os vossos cânticos. Não duvidem, vamos sentir o vosso calor, a vossa paixão”, defendeu.

Miguel Ribeiro, do Famalicão, também concorda que os adeptos devem cumprir as regras, afirmando que o regresso dos jogos não implica “desleixo perante o contexto atual”.

Do lado do Gil Vicente, Francisco Dias Da Silva garante que o clube está pronto para regressar à competição, cumprindo todas as medidas das autoridades de saúde.

“Não é preciso apenas realçar que os jogos se disputarão à porta fechada. É preciso realçar e alertar para a necessidade de não se criarem aglomerados ou grupos de pessoas no exterior do Estádio Cidade de Barcelos ou de qualquer estádio onde o Gil Vicente FC esteja a jogar. Pela saúde de todos nós, peço que apoiem a nossa equipa a partir das vossas casas ou em locais devidamente seguros”, disse.

Vitor Magalhães, do Moreirense, defende que a retoma do futebol tem de ser acompanhada pela responsabilidade, apelando também aos adeptos para que “se mantenham em segurança e não se desloquem para as imediações dos estádios em dias de jogo”.

Já António da Silva Campos, do Rio Ave, explica que o respeito das regras é essencial para “um mais célere” regresso à normalidade, pedindo para que se evitem deslocáveis aos estádios, aglomerados e para que assistam aos jogos pela televisão em segurança.

Os açorianos do Santa Clara, que vão disputar os seus jogos em casa na Cidade do Futebol, em Oeiras, reiteram os mesmos apelos, pela voz de Rui Cordeiro, defendendo que o futebol deve ser um exemplo.

Paulo Gomes, do Vitória de Setúbal, frisa que a equipa sadina vai “lutar, ainda com mais ambição, garra e coragem” para no final da época poder festejar, explicando que sabe que os adeptos, mesmo à distância, vão continuar a torcer pelo clube.

Miguel Pinto Lisboa, do Vitória de Guimarães, diz que o futebol vai regressar sem os que lhe dão sentido: os adeptos.

“Sem eles, não há golos de levantar os estádios. No entanto, é a pensar nos vitorianos que todos os dias trabalhamos para que, mesmo à distância, possamos festejar juntos”, conclui.

A I Liga vai ser reatada, sob fortes restrições e sem público nos estádios, na quarta-feira, com o encontro entre Portimonense e Gil Vicente, naquele que vai ser o primeiro dos 90 jogos das últimas 10 jornadas, disputadas até 26 de julho.

Além do principal escalão, também a final da Taça de Portugal, entre Benfica e FC Porto, integra o plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, ainda em data e local a designar.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página