loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Covid-19: Vírus já matou mais de 407 mil pessoas e infetou 7,1 milhões no mundo

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

A pandemia de covid-19 já matou 407.914 pessoas e infetou 7,1 milhões em todo mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência AFP, às 19:00 TMG de hoje, baseado em dados oficiais.
Covid-19: Vírus já matou mais de 407 mil pessoas e infetou 7,1 milhões no mundo

De acordo com o balanço da agência noticiosa francesa, às 19:00 TMG (20:00 de Lisboa) de hoje, 7.169.550 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, no final de dezembro na cidade chinesa de Wuhan, dos quais pelo menos 3.148.200 agora são considerados curados.

Contudo, a AFP alerta que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que alguns países estão a testar apenas casos graves com internamento hospitalar, outros usam o teste como uma prioridade para o rastreamento e muitos estados pobres têm apenas capacidade limitada de rastreamento.

Desde a contagem feita no dia anterior às 19:00 TMG de segunda-feira, 3.653 novas mortes e 102.424 novos casos ocorreram em todo o mundo. Os países com mais óbitos nas últimas 24 horas são o Brasil, com 679 novas mortes, os Estados Unidos (604) e o México (354).

Os Estados Unidos, que tiveram a sua primeira morte ligada ao coronavírus no início de fevereiro, são o país mais afetado em termos de número de óbitos e de casos, com 111.375 mortes em 1.968.221 casos.

Pelo menos 518.522 pessoas foram declaradas curadas até hoje pelas autoridades norte-americanas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Reino Unido, com 40.883 mortes em 289.140 casos, o Brasil, com 37.134 mortes (707.412 casos), a Itália, com 34.043 óbitos (235.561 casos) e a França, com 29.296 mortes (191.394 casos).

Entre os países mais atingidos, a Bélgica continua a ser o que apresenta maior número de mortes face à sua população, com 83 por 100.000 habitantes, seguida pelo Reino Unido (60), Espanha (58), Itália (56) e Suécia (47).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou oficialmente até hoje um total de 83.043 casos (três novos entre segunda-feira e hoje), incluindo 4.634 mortes (zero novas) e 78.351 curas.

A Europa totalizava terça-feira às 19:00 TMG de hoje 184.807 mortes e 2.308.977 casos, os Estados Unidos e o Canadá 119.316 (2.064.835 casos), a América Latina e Caraíbas 67.191 mortes (1.365.632 casos), a Ásia 20.167 mortes (719.876 casos), o Médio Oriente 10.790 mortes (499.044 casos), África 5.512 mortes (202.345 casos) e a Oceânia 131 mortes (8.648 casos).

Esta avaliação foi realizada usando dados reunidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A AFP avisa que, devido a correções pelas autoridades ou a publicação tardia de dados, os valores de aumento de 24 horas podem não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior.

Portugal, com 1.492 mortes registadas e 35.306 casos confirmados é o 25.º país do mundo com mais óbitos e o 31.º em número de infeções.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página