loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Covid-19: INE moçambicano regista quebras na economia desde o primeiro trimestre

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

O movimento de hóspedes e volume de negócios na restauração são dois dos indicadores com maiores quedas no primeiro trimestre deste ano, segundo a síntese de conjuntura económica publicada hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) moçambicano.
Covid-19: INE moçambicano regista quebras na economia desde o primeiro trimestre

O período inclui já algumas semanas de impacto da covid-19, cuja pandemia foi declarada em 11 de março.

No entanto, os maiores efeitos económicos são esperados nas estatísticas oficiais do segundo trimestre (de abril a junho), dado que Moçambique entrou em estado de emergência em 01 de abril.

No primeiro trimestre deste ano, o fluxo de hóspedes decresceu 15,5% face ao mesmo período de 2019.

O volume de negócios do setor da restauração decresceu 20,5%.

O transporte aéreo de passageiros ainda registou um crescimento de 6,2% no primeiro trimestre, antes de os voos serem progressivamente suspensos e o espaço aéreo encerrado.

O documento faz ainda o resumo de outros indicadores que têm sido publicados, tais como a inflação, cujo valor acumulado de janeiro a março de 2020 em Moçambique se situou em 1,22%.

O mercado monetário interno para maturidade de um ano, durante o primeiro trimestre de 2020, apresentou uma taxa média de juros situada em 20,5%, nas operações ativas e 10,3% nas passivas, acrescenta.

O INE nota que, no mercado cambial, o comportamento do metical, divisa moçambicana, foi ao longo do primeiro trimestre de 2020 marcado por uma depreciação em relação ao euro e ao dólar em 0,09 pontos percentuais e 2,0 pontos percentuais, respetivamente, face ao mesmo trimestre de 2019.

Houve ainda uma apreciação relativamente ao Rand Sul-Africano em 0,25 pontos percentuais.

No quadro das relações entre Moçambique e o resto do mundo, os dados apontam para um défice da balança comercial de bens em cerca de 908,3 milhões de dólares (804 milhões de euros).

Moçambique regista um total acumulado de 737 casos de covid-19, com cinco mortos e 181 recuperados.

Em África, há 8.334 mortos confirmados em mais de 315 mil infetados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 469 mil mortos e infetou mais de 9 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página