loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Covid-19: Mais 26 infeções em Moçambique sobem total para 1.616

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

Moçambique registou 26 novos casos positivos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas e passou o total acumulado para 1.616, mantendo 11 óbitos, anunciou hoje em comunicado o Ministério da Saúde (Misau).
Covid-19: Mais 26 infeções em Moçambique sobem total para 1.616

Os novos casos resultam de 591 casos suspeitos testados nas últimas 24 horas, tendo 565 dado resultado negativo para a covid-19, refere a nota do Misau.

A cidade de Maputo tem o maior número de casos positivos do total das últimas 24 horas, com 19, seguida da província de Nampula, quatro, e da província de Inhambane, três.

De acordo com o comunicado, Moçambique conta com um cumulativo de 39 indivíduos internados devido à covid-19.

Estão em quarentena domiciliária 3.388 pessoas e 4.397 contactos de casos positivos estão em acompanhamento.

Nas últimas 24 horas, o país registou mais onze casos totalmente recuperados da covid-19, todos na província de Cabo Delgado, norte, passando a um total de 543 nessa condição.

No total, Moçambique conta com 1.060 casos ativos de covid-19, distribuídos pela seguinte ordem decrescente, por províncias: Nampula (246), Cabo Delgado (217), cidade de Maputo (205), província de Maputo (191), Gaza (52), Inhambane (38), Zambézia (27), Manica (24), Sofala (24), Tete (22) e Niassa (19).

Desde o anúncio do primeiro caso, a 22 de março, o país já testou, no total, 51.444 casos suspeitos e rastreou 1.505.279 pessoas.

A pandemia de covid-19 já provocou cerca de 640 mil mortos e infetou mais de 15,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página