loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Bayern Munique e Sevilha procuram conquistar segunda Supertaça Europeia

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

Bayern Munique, campeão europeu, e Sevilha, vencedor da Liga Europa, vão lutar pela segunda Supertaça Europeia de futebol dos seus historiais, num encontro em que a lotação do Puskás Arena será limitada a 30% da capacidade.
Bayern Munique e Sevilha procuram conquistar segunda Supertaça Europeia

Bávaros e andaluzes encontram-se em Budapeste, na Hungria, naquela que será a 45.ª edição da prova, depois de ambos terem conseguido mostrar-se muito consistentes a nível europeu, sendo que os germânicos fizeram mesmo o ‘triplete', juntando o sexto troféu da 'Champions', conquistado no Estádio da Luz, em Lisboa, ao título na 'Bundesliga' e à Taça da Alemanha.

A equipa comandada por Hans-Dieter Flick, que sucedeu ao croata Niko Kovac, em novembro, deu uma nova cara à equipa, fulcral para ‘varrer' quase todos os adversários que apanhou pela frente ao longo da extensa temporada.

Em Portugal, na inédita ‘final a oito' da ‘Champions', face à pandemia de covid-19, o Bayern não fez uma exibição de ‘encher o olho' na grande final, mas o tento anotado pelo francês Kingsley Coman (59 minutos) foi suficiente para vencer (1-0) o ‘milionário' Paris Saint-Germain.

Por sua vez, o conjunto andaluz mostrou, mais uma vez, o porquê de ter o estatuto de ‘papa-títulos’ da Liga Europa, tendo somado igualmente o seu sexto 'cetro', em seis finais, na segunda competição de clubes da UEFA.

Também a Liga Europa teve uma inédita 'final a oito' disputada na Alemanha, em eliminatórias a uma só mão, com os espanhóis, comandados pelo ex-FC Porto Julen Lopetegui, a superiorizarem-se aos italianos do Inter de Milão na final em Colónia, com um triunfo por 3-2.

Na capital húngara vai tentar almejar novo título, conquistado uma única vez, em 2005/06, tal como os alemães, mas mais recentemente, em 2012/13.

Ao contrário do Sevilha, que vai ter o primeiro grande teste da nova época precisamente na quinta-feira, os alemães continuam 'afinados', face à vitória (8-0) esmagadora, no jogo de abertura da Bundesliga, frente ao Schalke 04.

Na Hungria, o encontro terá a particularidade única de ser o primeiro jogo europeu com público desde o início da pandemia e vai servir para ser estudado o impacto dos espetadores no Protocolo Regresso a Jogo da UEFA.

O palco do encontro tem capacidade para 65.000 pessoas, pelo que a lotação para este ensaio pouco ultrapassará as 20.000, correspondendo a uma limitação de 30% da capacidade total.

A Puskás Arena foi o estádio escolhido para acolher o desafio, mas como alternativa, já que a primeira opção da UEFA, alterada em junho devido à pandemia, recaiu no Estádio do Dragão, no Porto.

Alemães ou espanhóis vão suceder aos ingleses do Liverpool, que, em agosto de 2019, conquistaram a quarta Supertaça Europeia, ao vencer por 5-4 o Chelsea, no desempate por grandes penalidades, após o 2-2 registado no final do prolongamento, em Istambul.

Contudo, a história das últimas épocas joga a favor dos ‘grandes' de Espanha, com FC Barcelona (2009, 2011 e 2015), Atlético de Madrid (2010, 2012 e 2018) e Real Madrid (2014, 2016 e 2017) a arrebatarem o título, que habitualmente abre a nova época de competições europeias.

O inglês Anthony Taylor, de 41 anos, é arbitro desde 2002, e foi designado para dirigir o desafio, agendado para quinta-feira, a partir das 20:00.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página