loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Covid-19: Reino Unido registou 7.143 novas infeções e 71 mortes

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

O Reino Unido registou 7.143 novas infeções pelo novo coronavírus, um novo recorde diário, e 71 mortes de covid-19 nas últimas 24 horas, informou o ministério da Saúde britânico.
Covid-19: Reino Unido registou 7.143 novas infeções e 71 mortes

Na segunda-feira tinham sido registados 4.044 novos casos e 13 mortes, mas a demora no processo administrativo leva a que os números durante o fim-de-semana sejam frequentemente mais baixos.

O total acumulado desde o início da pandemia de covid-19 no Reino Unido é agora de 446.156 casos de contágio confirmados e para 42.072 óbitos num período de 28 dias após um teste positivo.

Os especialistas têm aludido para o facto de o número crescente de casos positivos ser também resultado de se estarem a realizar mais testes do que no início da pandemia no Reino Unido.

Ainda assim, o governo britânico tem vindo a tomar várias medidas e a impor restrições para tentar travar uma segunda onda, tendo proibido ajuntamentos superiores a seis pessoas, recomendado o teletrabalho e decretado o encerramento de bares e restaurantes às 22:00 horas.

Em algumas partes do país onde existem surtos mais agudos é também proibida a socialização entre pessoas de agregados familiares diferentes em espaços interiores ou ao ar livre, como vai passar a ser o caso do nordeste de Inglaterra, nomeadamente em Newcastle e arredores, a partir de quarta-feira.

A lei foi também atualizada para obrigar qualquer pessoa a ficar em isolamento caso tenha testado positivo ou tenha estado em contacto com alguém infetado com covid-19, sendo as infrações penalizadas com multas.

As multas variam entre 1.000 libras (1.102 euros), o valor atualmente aplicado a quem não cumpre quarentena após chegar do estrangeiro, e 10.000 libras (11.019 euros), para os reincidentes ou infrações mais graves, incluindo empresas que obriguem os empregados a trabalhar.

Entretanto, o primeiro-ministro, Boris Johnson, pediu hoje desculpas por se ter enganado a esclarecer quais as restrições em vigor no nordeste de Inglaterra, intensificando as críticas à confusão existente sobre as regras.

“Peço desculpa, eu hoje enganei-me”, disse através da rede social Twitter, acrescentando que naquela região as pessoas estão proibidas de socializar com pessoas de agregados familiares diferentes em espaços interiores, seja em casa ou bares e restaurantes, e devem evitar fazê-lo em espaços ao ar livre.

“Isto é essencial para controlar a transmissão do coronavírus e manter a segurança de todos”, vincou.

O pedido de desculpas aconteceu poucas horas depois de, durante uma conferência de imprensa em Exeter, no sudoeste de Inglaterra, onde apresentou um novo programa de educação e formação de adultos, ter dado uma resposta confusa a uma pergunta de um jornalista.

"No nordeste e em outras áreas onde medidas adicionais foram introduzidas, devem seguir a orientação das autoridades locais, mas são seis numa casa, seis na restauração, mas pelo que entendi, não seis fora”, disse.

A líder adjunta do Partido Trabalhista, Angela Rayner, considerou a falha de Boris Johnson um sinal de “incompetência grave".

“Estas novas restrições vão entrar em grandes partes do país esta noite. O Governo precisa de saber o que faz”, enfatizou.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão de mortos e mais de 33,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página