loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Contas da SAD do Vitória de Guimarães em 2019/20 aprovadas por maioria

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

Os acionistas da SAD do Vitória de Guimarães, responsável pela equipa que compete na I Liga portuguesa de futebol, aprovaram na terça-feira, por maioria, o relatório e contas da época 2019/20, em assembleia-geral.
Contas da SAD do Vitória de Guimarães em 2019/20 aprovadas por maioria

Uma nota publicada no sítio oficial dos vitorianos refere que os acionistas presentes no Pavilhão Desportivo Unidade Vimaranense, em Guimarães, onde a reunião decorreu, aprovaram "por ampla maioria e sem qualquer voto contra" a gestão da época passada, na qual a SAD obteve um resultado positivo pelo sexto ano consecutivo de 274.480 euros.

Na primeira temporada com Miguel Pinto Lisboa como presidente do conselho de administração - assumiu o cargo em 30 de julho, depois de eleito presidente do clube -, a SAD vitoriana obteve um saldo positivo de 6,4 milhões de euros entre rendimentos e gastos, depois reduzido para pouco mais de 274.000 euros face às desvalorizações de passes de jogadores e de material (amortizações e depreciações), aos juros e aos impostos.

Os rendimentos totais do Vitória aumentaram 21,4%, para os 32,69 milhões de euros, mas os gastos subiram ainda mais (32,6%), fixando-se nos 26,25 milhões.

Numa época em que os gastos com pessoal subiram dos 10,6 para os 16,1 milhões de euros (39%), a massa salarial dos futebolistas profissionais, cujo número subiu de 81 para 105, passou dos 7,26 para os 10,47 milhões.

Entre as despesas vitorianas, contam-se ainda quase 2,5 milhões de euros destinados à compra de passes de 23 jogadores, sendo os mais caros Mikel Agu, adquirido ao FC Porto por 810 mil euros, Bruno Duarte, recrutado ao Lviv, da Ucrânia, por 635 mil, e o médio Blati Touré, que não somou qualquer minuto em 2019/20, depois de contratado aos espanhóis do Córdoba por 350 mil.

O relatório indica ainda que o ativo total subiu dos 26,25 para os 27,86 milhões de euros e o passivo dos 22,09 para os 23,45 milhões, motivado "em parte" pelas "operações com jogadores", indica o relatório e contas.

Durante a assembleia-geral, os acionistas vitorianos aprovaram também "a nomeação de Gabriel Pontes como vogal do conselho de administração da sociedade", refere ainda a nota.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página