loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Sérgio Conceição: «Acho que merecíamos mais do que o empate»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

Declarações de Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, após o empate frente ao Sporting (2-2), em jogo da quarta jornada da I Liga.
Sérgio Conceição: «Acho que merecíamos mais do que o empate»

“Os jogadores têm de perceber que a concentração competitiva tem de ser ao máximo assim como a agressividade competitiva. Hoje vimos um jogo, principalmente na primeira parte, muito intenso e muito competitivo.

O Sporting entrou bem e fez um golo logo a abrir. Depois, fizemos dois golos, estivemos muito bem. Na segunda parte, estávamos alertados para a entrada forte do Sporting. O Sporting estava a dominar de forma consentida.

Depois, tivemos perdas de bola, em zonas em que a equipa está a sair para o ataque, que não é normal para a nossa equipa. Criámos uma ou outra oportunidade para fazer o 3-1. Na ponta final, sofremos aquele golo fruto de alguma passividade. Perdemos aqui dois pontos.

Acho que merecíamos mais do que o empate. Não podemos viver de uma vitória moral, nem eu quero isso. Somos campeões nacionais, mas isso já faz parte do passado. A equipa esteve em grande parte do jogo bastante bem, mas houve ali momentos que não gostei.

Empatámos. O Sporting provavelmente está contente, mas eu não. Os jogadores têm de perceber e ter tempo para perceber o que é jogar pelo FC Porto.

Estou desiludido com o resultado. O FC Porto não pode vir a Alvalade e estar a jogar para o empate. A equipa sentiu algum cansaço, fruto das viagens das seleções e de jogadores que chegaram no último dia. A responsabilidade é do treinador. Sempre.

Faz parte do nosso trabalho mostrar aos novos jogadores o que é o FC Porto. Sobretudo na exigência e na paixão. Se não vivermos isso dessa forma, por muita qualidade que os jogadores possam ter, nunca chegarão a esse patamar. Muitas vezes isso faz a diferença. Não é fácil para um jogador perceber o que é o FC Porto. Isso demora o seu tempo. O tempo agora é mais curto. Mas tem de haver essa adaptação”.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página