loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Sérgio Vieira: «É muito injusto o resultado final»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

Declarações dos treinadores após o jogo Farense-Rio Ave (0-1), da quinta ronda da I Liga portuguesa de futebol, disputado no Estádio Algarve.
Sérgio Vieira: «É muito injusto o resultado final»

"Foi um jogo extremamente ingrato, um jogo inacreditável, fruto das circunstâncias que aconteceram. É muito injusto o resultado final. Só uma equipa merecia ganhar, éramos nós. Não só pela forma como entrámos em campo e pela forma como buscámos os três pontos, às vezes não de uma forma muito incisiva na criação de situações, mas extremamente dominadores.

As situações do Rio Ave resultaram de erros nossos, da ansiedade de querermos rapidamente jogar, com perdas de bola no meio-campo dos nossos centrais. Foi algo que corrigimos ao intervalo e, na segunda parte, praticamente nem se viu o Rio Ave. Foi um jogo totalmente dominado, mas em que não fomos felizes.

E depois foi também inacreditável o que aconteceu hoje, pela equipa de arbitragem, algo que pode acontecer, mas que em função da fase que vivemos ainda acontecer isto.

Não foi só o golo. Foram tomadas de decisão, jogadores que fizeram faltas atrás de faltas e não levaram amarelo, as perdas de tempo do Rio Ave e depois só dá cinco minutos de compensação. Muitos aspetos que fomos vendo ao longo do jogo e que não vale a pena estar a enumerar, nem nos agarrar a isso, porque o árbitro pode ter também uma tarde infeliz, e teve-a, mas faz parte do jogo.

(Lance polémico no primeiro minuto) Ele pediu desculpa, porque se precipitou a apitar antes [de a bola entrar na baliza]. Houve muita precipitação nesse e noutros lances. [Houve reconhecimento] logo ao intervalo, que se precipitou e errou ao anular o lance.

[A situação na tabela] começa a preocupar, não do ponto de vista do trabalho, da competência, mas do ponto de vista da energia. Vou conversar com a minha equipa técnica, com o presidente e com os jogadores para perceber o que é melhor para o futuro do clube.

Trabalhamos com muita competência, mas às vezes é preciso refletir. Estamos a fazer um trabalho muito difícil e competente, mas não temos sido felizes no desfecho final dos jogos. Temos feito grandes jogos e, devido a pequenos erros, temos perdido pontos.

Da minha parte, vão continuar a ter um homem determinado, com coragem, a honrar o emblema, a história do clube e os valores incutidos pela administração, mas o futebol é feito de resultados e, infelizmente, temos um ponto. Não era isso que queríamos, merecíamos ter muitos mais.

Vamos conversar. O que for melhor para o clube. O que chegarmos à conclusão do que é melhor para o clube, a gente vai por esse caminho. Até agora, o melhor para o clube era trabalhar sempre dentro desta lógica: superar dificuldades, cair e levantar, agregar toda a gente, mesmo quem não tem mentalidade vencedora ou mentalidade para este nível competitivo, mas às vezes é preciso outro tipo de medidas.

Da minha parte, essa forma de estar vai sempre estar presente na minha carreira e é importante que essa energia seja de todos, internamente, dos nossos adeptos, da cidade e da região, porque o Farense é um clube enorme e merece dar continuidade a este projeto na I Liga."

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página