loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Penafiel: Bruno César feliz por regressar a Portugal e poder ajudar o clube

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

De regresso a Portugal, como tanto desejava, Bruno César está apostado em realizar uma boa temporada e ajudar o Penafiel a garantir a permanência na II Liga de futebol, sem descartar a possibilidade de subida.
Penafiel: Bruno César feliz por regressar a Portugal e poder ajudar o clube

"Temos de pensar um passo de cada de vez, jogo a jogo, garantir primeiro a permanência e, depois, porque a equipa tem qualidade e há muitos jogadores de qualidade, fazendo uma grande época, podemos pensar na subida", disse Bruno César, em declarações à Lusa.

O experiente jogador, de 31 anos, tem noção de que há clubes mais apetrechados do que o Penafiel, mas lembrou que ninguém sobe por decreto.

"Há clubes com mais estruturas financeiras e plantéis construídos mesmo para subir, mas vamos fazer o nosso trabalho, focados no que tem de ser, um jogo de cada vez. Isso faz o grupo forte e, aos poucos, passo a passo, podemos lá chegar", sublinhou.

Bruno César, que em Portugal já representou Benfica e Sporting, nomeadamente, tem consciência e aceita a responsabilidade acrescida na equipa, sublinhando o objetivo de "voltar a jogar a alto nível e ajudar" o Penafiel, porque "fazendo uma boa época, os objetivos acabam por ser alcançados".

O futebolista brasileiro está emprestado pelos brasileiros do Vasco da Gama, com quem tem contrato até 2022, e sente-se realizado por voltar a fazer o que mais gosta, no país onde efetivamente queria jogar.

"O meu principal objetivo era regressar a Portugal, um país que me agrada e onde morei quase sete anos, a pandemia também contou, mas a razão principal foi familiar. Não coloquei a obrigação de ser a I Liga e o Penafiel abriu-me as portas", explicou.

O treinador Pedro Ribeiro, que já conhecia, ajudou a decidir o destino.

"Já conhecia o Pedro [Ribeiro], quando era adjunto do Vítor Pereira na Arábia Saudita [no Al-Ahli Jeddah], ele gostou de trabalhar comigo, sabia que queria voltar e coincidiu tudo. A I Liga é diferente, claro, mas na II também tem clubes e jogadores bons e este também pode ser um passo para voltar aos melhores palcos. Acredito que iremos fazer uma grande época", concluiu.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página