loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Liga reconhece que protocolo sanitário distingue competições profissionais

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) reconheceu hoje que o protocolo sanitário face ao novo coronavírus distingue as competições profissionais das restantes, que foram suspensas no próximo fim de semana.
Liga reconhece que protocolo sanitário distingue competições profissionais

“As normas instituídas visam manter a estabilidade e continuidade do futebol, tendo em conta as preocupações com a pandemia provocada pelo novo coronavírus. Estamos a testar mais do que qualquer atividade, a pensar no futuro, por forma a assegurar a integridade das competições”, afirmou Helena Pires, diretora de competições da (LPFP).

Os jogos das competições não profissionais de futebol e das modalidades de pavilhão marcados para o fim de semana foram cancelados, devido à resolução do Conselho de Ministros de 22 de outubro, que determina a limitação de circulação entre concelhos do continente entre as 00:00 de hoje e as 06:00 de terça-feira.

Questionada pela Lusa, Helena Pires reconheceu que as normas instituídas nos dois principais escalões de futebol, com testagem obrigatória antes de todos os jogos da I Liga e de dois em dois da II Liga, salvaguarda estas competições.

“Claro que sim, o plano de testagem implementado, acima do que está protocolado e definido para a modalidade, é fundamental para a estabilidade das competições, uma vez que permite a identificação dos casos, o seu isolamento, e a regularidade das provas”, vincou.

Em 25 de agosto, a Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou as normas que permitiram a retoma de futebol não profissional, andebol, futsal, basquetebol, voleibol e hóquei em patins, todas consideradas como modalidades de médio risco, fazendo a atividade depender de um regulamento específico e da avaliação dos riscos de contágio.

Estas modalidades ficaram dispensadas de realizarem testes, para os casos de treinos ou “competições entre equipas de zona(s) sem transmissão comunitária ativa”.

Já o râguebi e os desportos de contacto, como judo, polo aquático e ginástica acrobática, foram integrados no grupo de alto risco, obrigando os praticantes destas modalidades à realização de testes ao novo coronavírus até 48 horas antes da competição.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página