loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Itália: Cristiano Ronaldo recuperado após 17 dias

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O internacional português Cristiano Ronaldo, que alinha na Juventus, teve um resultado negativo para o novo coronavírus, que provoca a covid-19, e vai terminar o isolamento, informou hoje o clube campeão italiano de futebol.
Itália: Cristiano Ronaldo recuperado após 17 dias

"Cristiano Ronaldo realizou novo teste, que teve um resultado negativo. Desta forma, o jogador está recuperado e deixa de estar sujeito ao isolamento domiciliário", anunciou a Juventus, através do site oficial.

O primeiro teste positivo aconteceu em 13 de outubro, quando Ronaldo estava ao serviço da seleção portuguesa. O avançado ainda viajou para Turim e tem permanecido em isolamento, tendo falhado o encontro da equipa das 'quinas' com a Suécia (3-0), para a Liga das Nações.

Na terça-feira, duas semanas após a primeira despistagem, Ronaldo voltou a ter um teste com resultado positivo, o que deixou o jogador, de 35 anos, fora do encontro da Juventus com o FC Barcelona, da segunda jornada da Liga dos Campeões, que os 'bianconeri' perderam por 2-0.

Um dia depois, através da rede social Instagram, o capitão da seleção nacional afirmou que o teste PCR, de despiste à presença do novo coronavírus, "é uma treta" e que se sentia "bem e com saúde". Posteriormente, apagou a publicação.

Desta forma, Ronaldo volta a estar à disposição do treinador da Juventus, Andrea Pirlo, para o embate com o Spezia, no domingo, relativo à sexta jornada da Liga italiana.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 45,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página