loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Óbito/Maradona: Lula lembra compromisso do «gigante do futebol» com soberania latino-americana

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O ex-presidente brasileiro Lula da Silva recordou a «genialidade e paixão no campo» e o «compromisso com a soberania latino-americana» do antigo futebolista argentino Diego Armando Maradona, que morreu hoje aos 60 anos.
Óbito/Maradona: Lula lembra compromisso do «gigante do futebol» com soberania latino-americana

"Diego Armando Maradona foi um gigante do futebol, da Argentina e de todo o mundo, um talento e uma personalidade única. A sua genialidade e paixão no campo, a sua intensidade na vida e o seu compromisso com a soberania latino-americana marcaram a nossa época", escreveu Lula na rede social Twitter, partilhando uma foto ao lado do ex-jogador.

O antigo chefe de Estado brasileiro (2003-2010) destacou que Maradona foi "talvez" o "maior adversário" que a seleção ‘canarinha’ enfrentou, mas além da "rivalidade desportiva" era um "grande amigo do Brasil".

"No campo, foi um dos maiores adversários, talvez o maior, que a seleção brasileira já enfrentou. Fora da rivalidade desportiva, foi um grande amigo do Brasil. Só posso agradecer toda a sua solidariedade com as causas populares e com o povo brasileiro. Maradona jamais será esquecido", concluiu o ex-mandatário.

Maradona, considerado um dos melhores futebolistas da história, morreu hoje na sua residência, na Argentina, aos 60 anos, anunciou o seu agente e amigo Matías Morla.

Segundo a imprensa argentina, Maradona, que treinava os argentinos do Gimnasia y Esgrima, sofreu uma paragem cardíaca na sua vivenda na província de Buenos Aires.

A sua carreira de futebolista, de 1976 a 2001, ficou marcada pela conquista, pela Argentina, do Mundial de 1986, no México, e os dois títulos italianos e a Taça UEFA arrebatada ao serviço dos italianos do Nápoles.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página