loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Óbito/Maradona: Presidente palestiniano Mahmoud Abbas expressou profundo pesar

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O Presidente da Autoridade Nacional Palestiniana, Mahmoud Abbas, expressou hoje «o seu mais profundo pesar» pela morte de Diego Armando Maradona, apresentando as suas condolências à família do ex-jogador e ao seu homólogo argentino, Alberto Fernández.
Óbito/Maradona: Presidente palestiniano Mahmoud Abbas expressou profundo pesar

“Recebemos com grande pesar a notícia da morte” de Maradona, uma “lenda do futebol” que “encantou milhões de pessoas com o seu grande talento desportivo” e que foi “um querido amigo da Palestina e do seu povo”, declarou Abbas num comunicado divulgado pela agência de notícias oficial palestina Wafa.

Maradona - que morreu quarta-feira aos 60 anos devido a uma paragem cardíaca, em sua casa na cidade de Buenos Aires - mostrou repetidas vezes o seu apoio à causa palestiniana, facto que foi relembrado hoje pelos media.

O craque argentino encontrou-se pessoalmente com Abbas em 2018, durante o Mundial de Futebol na Rússia, e dedicou-lhe uma camisa da seleção argentina autografada.

A morte de Maradona, considerado um dos melhores futebolistas da história, foi anunciada pelo agente e seu amigo Matías Morla.

Segundo a imprensa argentina, Maradona, que treinava os argentinos do Gimnasia de La Plata, sofreu uma paragem cardíaca na sua vivenda em Tigre, na província de Buenos Aires.

A sua carreira de futebolista, de 1976 a 1997, ficou marcada pela conquista, pela Argentina, do Mundial de 1986, no México, e os dois títulos italianos e a Taça UEFA vencidos ao serviço dos italianos do Nápoles.

O Presidente argentino, Alberto Fernández, decretou três dias de luto nacional pela morte de Maradona, cujas cerimónias fúnebres vão decorrer até sábado, na Casa Rosada, a sede do governo do país.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página