loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Crónica: Boavista e Belenenses SAD sem arte nem engenho para desfazer 'nulo'

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

Boavista e Belenenses SAD empataram hoje 0-0, num encontro da oitava jornada da I Liga de futebol, disputado no Estádio do Bessa, no Porto, sem público nem argumentos ofensivos de relevo para agitar o marcador.
Crónica: Boavista e Belenenses SAD sem arte nem engenho para desfazer 'nulo'

Os dois clubes prosseguem com apenas um triunfo na prova, tendo os ‘axadrezados’ vencido na receção ao Benfica, por 3-0, na sexta jornada, enquanto os ‘azuis’ se impuseram no terreno do Vitória de Guimarães, por 1-0, logo na ronda inaugural.

Na classificação, o Belenenses SAD surge no 13.º lugar, com oito pontos, os mesmos de Gil Vicente, Moreirense e Tondela, estando um ponto acima do Boavista, que entrou em zona de despromoção direta e segue na 17.ª e penúltima posição, à frente do Farense.

A luta enérgica pela bola redundou num primeiro tempo amorfo, no qual escassearam o tempo e o espaço para desenvolver ataques posicionais acutilantes, sobressaindo um remate de Afonso Sousa aos nove minutos, travado com aperto por Léo Jardim.

Numa toada recheada de previsibilidade na posse, os lisboetas foram mais objetivos em movimentos de aproximação à baliza e esboçaram uma saída prometedora na esquerda aos 29 minutos, mas o disparo de Miguel Cardoso esbarrou com estrondo no poste.

Já os portuenses, sentiam mais apuros para articular setores e só despertaram depois da meia hora, com Angel Gomes a aproveitar um passe errado de Cafú Phete e o alívio de Gustavo Sauer para isolar Jorge Benguché, que atirou à figura de Kritciuk.

A parca produção ofensiva subiu de tom antes do intervalo, mas o pico de emotividade estava todo reservado para o arranque do reatamento, como indiciaram as incursões opostas de Sauer (47 minutos) e Cafú (48), ambas encaixadas por Léo Jardim e Kritciuk.

Tiago Esgaio ainda tentou enganar o guarda-redes ‘axadrezado’ aos 50, através de um remate tenso em zonas propícias a cruzamento, sete minutos antes de Show ter desmarcado à distância Reggie Cannon, que surgiu sozinho na área e errou o alvo.

Petit, ex-treinador do Boavista e campeão nacional em 2000/01, tomou a iniciativa nos bancos e refrescou o meio-campo, sem perder um bloco compacto, dono do melhor registo defensivo da I Liga, com os mesmos cinco golos sofridos do líder Sporting.

Essa combatividade ‘azul’ moderou o ímpeto da equipa de Vasco Seabra, que aguardou pelos 20 minutos finais para mexer, perdeu capacidade de pressão e abriu brechas em zonas recuadas, tendo Léo Jardim negado as intenções de Silvestre Varela aos 73.

Afetadas pelas ausências de Hamache, Paulinho, Miguel Reisinho e Albert Elis, as ‘panteras’ procuraram no banco aquilo que não estavam a conseguir em campo, mas o ‘assédio’ final resumiu-se aos remates de longe de Sauer, Nathan e Javi García.

Programa da jornada:

Sexta-feira, 27 de Novembro de 2020
Paços Ferreira - Famalicão, 2 - 0
Tondela - V. Guimarães, 0 - 2

Sábado, 28 de Novembro de 2020
Santa Clara - FC Porto, 0 - 1
Sporting - Moreirense, 2 - 1

Domingo, 29 de Novembro de 2020
Gil Vicente - Rio Ave, 2 - 0
Portimonense - Nacional, 1 - 0
Boavista - B SAD, 0 - 0
Sp. Braga - Farense, 1 - 0

Segunda-feira, 30 de Novembro de 2020
Marítimo - Benfica, 1 - 2

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página