loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Paços de Ferreira aprova voto de pesar pela morte de Vítor Oliveira

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O Paços de Ferreira, reunido em Assembleia-geral (AG), aprovou, por unanimidade, um voto de pesar pela morte de Vítor Oliveira, numa reunião em que também foram aprovadas as contas com saldo negativo do exercício fiscal de 2019/20.
Paços de Ferreira aprova voto de pesar pela morte de Vítor Oliveira

"Vítor Oliveira foi treinador do Futebol Clube Paços de Ferreira em cinco épocas, nas quais conseguiu evitar uma descida de divisão, ascender à Divisão de Honra, ser aí campeão nacional e, pela primeira vez, levar o clube à primeira divisão, assegurar a primeira permanência no principal escalão do futebol português e, quase trinta anos depois, voltar a ser campeão e colocar de novo o clube na principal competição futebolística do país", refere o voto de pesar partilhado pelo clube nas redes sociais.

A ideia, proposta pelos presidentes dos órgãos sociais e aprovada por unanimidade, destaca os benefícios que o clube retirou "da sua enorme competência, profissionalismo e dedicação", lamentando, acima de tudo, "a perda do Homem íntegro, que sempre pugnou pela verdade desportiva, e pautou a sua conduta por elevados padrões éticos e deontológicos, que igualmente são e serão os valores e padrões" do clube.

A AG realizada na quarta-feira tinha como ponto da ordem de trabalhos a apresentação e votação das contas relativas à época desportiva 2019/2020, cujo exercício fiscal acabaria por ser aprovado com 98% dos votos a favor.

De acordo com o clube pacense, "o resultado apresentado, de aproximadamente 1,5 milhões negativos, deve-se, sobretudo, a uma época difícil, por causa da pandemia de covid-19, que teve como consequência um largo período sem competições e a ausência de público nos estádios, desde o mês de março".

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página