loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Crónica: Estrela da Amadora foi gigante e fez tombar o Farense da Taça

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O Estrela da Amadora, da Série G do Campeonato de Portugal, venceu hoje, por 2-0, o Farense, da I Liga, e provocou uma das grandes surpresas da terceira eliminatória da Taça de Portugal em futebol.
Crónica: Estrela da Amadora foi gigante e fez tombar o Farense da Taça

Num duelo a fazer relembrar velhos encontros do campeonato nacional, o Estádio José Gomes, na Amadora, foi o palco de um bom jogo de futebol, muito por mérito dos ‘tricolores’, que se exibiram a um nível superior e alcançaram um triunfo indiscutível, materializado pelos golos de Laton e Horácio Jau. Por outro lado, os algarvios ficaram muito aquém do exigível e caíram logo na estreia desta edição da ‘prova rainha’, despedindo-se com os foguetes da festa do Estrela.

O mote foi dado por Laton logo aos dois minutos, quando o médio do Estrela desferiu um remate potente de fora da área e obrigou o guardião Hugo a uma defesa vistosa para canto. Sempre com uma abordagem positiva e desinibida, a equipa ‘tricolor’ adiantou-se no marcador aos 15, por Laton, que aproveitou uma saída em falso do guarda-redes do Farense num pontapé de canto para encostar para a baliza deserta.

A formação de Rui Santos conseguia não só bloquear as principais unidades dos algarvios, como ainda se desdobrava com facilidade no terreno. Só perto da meia hora de jogo é que o Farense começou a despertar, depois de duas boas iniciativas de Ryan Gauld. No entanto, o Estrela continuou a dispor das melhores oportunidades e Paollo Madeira e Diogo Leitão estiveram perto de reforçar a vantagem no marcador antes do intervalo.

Porém, não foi preciso esperar muito pelo segundo golo, com Horácio Jaú a assinar o 2-0 no primeiro minuto do segundo tempo, na sequência de um remate seco e rasteiro à entrada da área. Uma entrada perfeita para o conjunto do terceiro escalão, um autêntico ‘balde de água fria’ nas aspirações da equipa de Sérgio Vieira, que ambicionava a reviravolta e até fez três substituições logo ao intervalo, já depois de ter colocado Fabrício em campo ainda no final da primeira parte.

O golo do Estrela foi um rude golpe para a equipa algarvia, que já nem foi capaz de empurrar os ‘tricolores’ para o seu reduto defensivo. Com efeito, foi mesmo o Estrela quem mais ameaçou o golo, mas acabou mesmo por carimbar a passagem à quarta eliminatória – onde vai encontrar o Anadia a 12 ou 13 de dezembro – e fazer história ao repetir outro resultado histórico na Taça, quando conquistou a prova em 1990, no Jamor, precisamente depois de vencer... o Farense.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página