loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Crónica: Paços de Ferreira vence Sporting de Braga e ameaça quarto lugar

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O Paços de Ferreira venceu hoje na receção ao Sporting de Braga, por 2-0, com golos na segunda parte, e aproximou-se do quarto lugar da I Liga de futebol, em jogo da 14.ª jornada.
Crónica: Paços de Ferreira vence Sporting de Braga e ameaça quarto lugar

Os pacenses resistiram à melhor primeira parte dos bracarenses e foram mais afoitos na segunda, aproveitando o maior adiantamento do adversário e materializando o triunfo com os golos de Bruno Costa, aos 57 minutos, e de Hélder Ferreira, aos 76.

Na classificação, o Paços, que soma por vitórias os três jogos disputados em 2021, reforçou o quinto lugar, com 25 pontos, agora a dois do quarto classificado Sporting de Braga, que desperdiçou a oportunidade de se aproximar dos lugares da frente, após os empates do líder Sporting e dos perseguidores FC Porto e Benfica.

As duas equipas iniciaram o jogo num encaixe tático, em '4-3-3' (João Amaral rendeu no 'onze' do Paços Luther Singh, cedido pelos bracarenses, que se apresentaram pelo segundo jogo consecutivo sem Paulinho, lesionado), e os primeiros minutos foram marcados por muitos passes errados, de parte a parte, mas cedo se percebeu que a maior qualidade individual dos bracarenses ia obrigar os locais a cuidados redobrados.

O Braga alternava entre passes longos para os corredores laterais e aproximações em apoios mais curtos para chegar perto da área de Jordi, mas, na maior parte das vezes, houve alguma cerimónia no remate, faltando, consequentemente, melhor definição.

O Paços, tal como antecipara Pepa, procurava fechar todos os espaços e ajustar-se às movimentações contrárias, sem nunca deixar de espreitar o ataque, hoje compreensivelmente mais limitado a transições e bolas paradas, num campo mais 'estreito' por força do gelo acumulado numa das laterais e que dificultou muito a manobra das duas equipas.

Seria mesmo na sequência de um canto, as 35 minutos, que Marco Baixinho dispôs da melhor situação para marcar, na sequência de um cabeceamento ao primeiro poste.

Foi a resposta do Paços aos melhores momentos do Braga no primeiro tempo, concretamente a um cabeceamento de Ricardo Esgaio, em apoio ao ataque, aos 18 minutos, e a uma triangulação pela esquerda, aos 25, concluída num remate de Fransérgio apenas travado por Jordi.

O extremo Iuri Medeiros rendeu o médio defensivo Al Musrati ao intervalo, numa aposta mais ofensiva do Braga, mas o Paços começou a aproveitar os espaços e aos poucos foi perdendo o respeito pelo adversário, acabando por ser premiado aos 57 minutos.

Bruno Costa recebeu a bola na esquerda, fletiu para o meio e rematou cruzado, levando a bola a desviar no poste antes de entrar na baliza do desamparado Matheus, que voltaria a ser batido aos 76, por Hélder Ferreira, na insistência a uma bola no 'ferro' após livre lateral.

O Braga, que falhou o empate aos 68 minutos, numa espécie de penálti em andamento por Ricardo Horta, nunca deixou de tentar o golo, mas acabaria por falhar o objetivo e perder o quinto jogo no campeonato.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página