loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Crónica: Vitória 'cresce' na segunda parte para derrotar Nacional

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O Vitória de Guimarães recebeu e venceu hoje o Nacional por 3-1, num jogo em atraso da 12.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol que resolveu na segunda parte, com dois golos a materializarem esse domínio.
Crónica: Vitória 'cresce' na segunda parte para derrotar Nacional

Depois de uma primeira parte equilibrada e abrilhantada pelos golos de Kenji Gorré, para os madeirenses, aos 16 minutos, e do ‘endiabrado' Quaresma, para os vimaranenses, aos 22, os anfitriões surgiram melhor no segundo tempo.

Os minhotos selaram o resultado no primeiro quarto de hora, com um golo de Óscar Estupiñán, aos 51, e um autogolo de Lucas Kal, central envolvido nos três golos vitorianos, aos 61.

Ao vencer um dos dois jogos em atraso que tinha - o outro é com o Farense, para a 14.ª jornada, em 17 de fevereiro -, o Vitória consolidou o sexto lugar, com 23 pontos, a dois do quinto, Paços de Ferreira, e a quatro do quarto, Sporting de Braga, enquanto o Nacional, 14.º, com 13, averbou o terceiro desaire seguido no campeonato.

A partida começou sob chuva torrencial, a um ritmo lento, com os madeirenses, adiantados no terreno, a dificultar a saída de bola dos anfitriões, num primeiro quarto de hora sem lances dignos de nota.

Mais solta sobre o relvado, a equipa de Luís Freire chegou à vantagem no primeiro remate do desafio: após perda de bola de Gideon Mensah, os jogadores dos insulares circularam a bola até Kenji Gorré, ainda fora da área, marcar o seu segundo golo da época num remate forte, ao centro da baliza, mas com um efeito que deixou Bruno Varela ‘preso' à relva, sem reação.

Apesar das dificuldades em ‘romper' a organização defensiva adversária, o Vitória igualou o jogo na primeira vez que o conseguiu, seis minutos após o golo sofrido, com Quaresma a fletir da direita para o meio e a marcar o segundo golo da época, numa ‘trivela' que ressaltou em Lucas Kal.

A toada da partida voltou a ser de equilíbrio após o golo vimaranense, com nenhum dos conjuntos a impor-se, apesar do Nacional, mais agressivo nas disputas de bola, ainda ter criado um lance para marcar de novo antes do intervalo, por Pedrão, um cabeceamento ao lado, aos 35 minutos.

Os minhotos regressaram dos balneários mais intensos, começaram a pressionar mais perto da área contrária e não tardaram a ‘virar' o resultado, num lance em que Óscar Estupiñán, após trabalho de Marcus Edwards na esquerda, aproveitou a passividade de Lucas Kal para ‘empurrar' a bola para a baliza e marcar o quarto golo em três jogos cumpridos na presente edição da I Liga.

Os pupilos de João Henriques continuaram melhores, a ameaçar a área do Nacional em inúmeros cruzamentos de Quaresma, e, apesar de Camacho ter falhado uma ocasião clara para o empate, aos 60 minutos, dilataram a vantagem um minuto depois, em mais um lance com ação de Lucas Kal.

Novamente a partir da esquerda, Marcus Edwards centrou da esquerda e a bola entrou na baliza, após tabelar no central brasileiro.

Até ao apito final, o Nacional tentou reagir e esboçou alguns lances perigosos, mas as melhores ocasiões para mais golos surgiram nos últimos instantes, pelo madeirense Witi, aos 90 minutos, e pelo vitoriano Bruno Duarte, aos 90+2.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página