loading
LIVESTREAM

«Vale a pena verde novo» Abel a reinar na ‘champions’ sul-americana

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O segundo triunfo na Taça Libertadores de futebol do Palmeiras, comandado pelo português Abel Ferreira, foi hoje enaltecido pela comunicação social brasileira e portuguesa.
«Vale a pena verde novo» Abel a reinar na ‘champions’ sul-americana

“Vale a pena verde novo”, destaca para título o Globoesporte, na sua página na Internet, detalhando que com um “golo de Breno Lopes nos descontos, logo após a expulsão do técnico Cuca, o Palmeiras sagrou-se bicampeão da Libertadores”.

O Palmeiras reergueu o troféu, que conquistou em 1999, sob o comando de Luiz Felipe Scolari, e sucedeu no palmarés da competição ao Flamengo, então orientado por Jorge Jesus.

A mesma publicação brasileira realça o “herói improvável” Breno Lopes, contratado em novembro pelo Palmeiras aos secundários do Juventude, olhando já para o Mundial de Clubes, no qual o ‘verdão’ vai enfrentar Tigres ou Ulsan, nas meias-finais.

O Estadão escreve que o “Palmeiras reencontra a obsessão”, numa final que “em meio da pandemia, o título teve aglomeração e festa no Maracanã”, no Rio de Janeiro, depois de sintetizar o encontro: “Com golo aos 53 minutos do segundo tempo, Palmeiras derrota o Santos e é campeão da Libertadores. Breno Lopes deixa o banco para ser o herói”.

O também paulista Folha de São Paulo é igualmente conciso, com o título “Palmeiras marca no final, bate Santos e é bicampeão da Libertadores”, destacando ainda o feito alcançado pelo treinador português, com o destaque “Abel repete Jesus no Flamengo e entra na história da equipa alviverde em tempo recorde”.

O golo tardio de Breno Lopes merece uma chamada à página na Internet dos espanhóis do jornal Marca, realçando o “Palmeiras campeão da Libertadores…aos 98”.

“Palmeiras, campeão da América”, lê-se no também madrileno AS, num título em tudo semelhante ao dos catalães do Mundo Deportivo, “1-0, Palmeiras, novo ‘rei’ da América”.

O britânico The Guardian reconheceu que "o Palmeiras levou o troféu no último suspiro", enquanto os italianos da Gazzetta dello Sport atribuem a "Libertadores ao Palmeiras, Santos KO aos nove minutos de descontos".

"Palmeiras campeão", simplificou o argentino Olé, enquanto os brasileiros do portal Goal reconhecem que o "Palmeiras faz a festa com título da Libertadores de outro mundo", muito por causa das mudanças provocadas pela pandemia de covid-19, que fizeram com que o troféu fosse disputado praticamente à porta fechada e no ano seguinte ao previsto.

Os franceses do L’Équipe recorreram à publicação do Palmeiras na rede social Instagram, para enaltecer o feito, recordando que Abel Ferreira se tornou no terceiro treinador europeu a conquistar a principal competição sul-americana de clubes, depois de Jesus, pelo Flamengo, em 2019, e do croata e antigo treinador do Sporting Mirko Jozic, ao serviço do Colo Colo, em 1991.

“Agarra que é tua, Abel”, é a primeira mensagem do portal do jornal português A Bola, enquanto o Record, além de realçar o golo do triunfo que deu a vitória ao Palmeiras, destaca, numa fotogaleria, a celebração de Abel Ferreira, com uma bandeira portuguesa às costas e num momento de celebração com o guarda-redes Weverton.

Também o jornal O Jogo apresenta algumas imagens dos festejos do técnico português, juntando-o ao título do seu destaque: “Abel leva o Palmeiras à conquista da Libertadores”.

“A Libertadores é portuguesa!”, remata o portal português MaisFutebol.

O novo campeão sul-americano ironizou com as diferenças linguísticas entre Portugal e Brasil, para congratular Abel Ferreira: “No Brasil ou em Portugal, campeão é campeão! Parabéns, professor!”

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página