loading
LIVESTREAM

Crónica: Erros de Piscitelli permitem ao Sporting de Braga vencer Nacional no Funchal

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

Dois erros do guarda-redes Piscitelli permitiram hoje ao Sporting de Braga sair da Madeira com um triunfo 2-1 sobre o Nacional e assim subir ao segundo lugar da I Liga de futebol, após a 21.ª jornada.
Crónica: Erros de Piscitelli permitem ao Sporting de Braga vencer Nacional no Funchal

O guarda-redes italiano Riccardo Piscitelli falhou aos 25 e 29 minutos, possibilitando os golos a Fransérgio e Abel Ruíz, respetivamente, com o golo de Brayan Riascos, aos 69, a ser insuficiente para alterar o rumo dos acontecimentos.

Carlos Carvalhal promoveu a estreia a titular em jogos da I Liga do central Bruno Rodrigues, que contava apenas com duas aparições em jogos do escalão principal.

Muito cedo, os bracarenses criaram a seu primeiro lance de perigo. Com 30 segundos, Ricardo Horta intercetou um mau passe de Nuno Borges, lançou Abel Ruíz, que rematou fora do alcance de Riccardo Piscitelli, mas Rui Correia de cabeça, sobre o risco, evitou o golo.

O jogou entrou numa toada de equilíbrio, mas, aos 25 minutos, após um centro de Ricardo Horta, Riccardo Piscitelli falhou a interceção e Fransérgio aproveitou para colocar o Braga na frente do marcador.

Quatro minutos volvidos, novo erro de Riccardo Piscitelli, após um lançamento longo de Cristián Borja, possibilitou a Abel Ruíz ampliar o marcador, dando ao Braga uma margem mais confortável.

Os 'arsenalistas' cresceram claramente no jogo e, aos 32 minutos, Abel Ruíz teve o terceiro golo à sua mercê, mas a bola sofreu um desvio em Rui Correia e embateu no poste.

O Nacional parecia perdido em campo, com um futebol sem ligação e pouca pressão sobre o seu opositor e, aos 40 minutos, Abel Ruíz voltou a 'disparar' ao poste.

Para a segunda metade, Luís Freire lançou Rúben Micael com o objetivo de transmitir outra clarividência no meio campo. Efetivamente, a equipa madeirense melhorou o seu jogo e, aos 54 minutos, Francisco Ramos não aproveitou da melhor forma uma jogada envolvente. Aos 58 minutos, novo lance de algum perigo, com Vincent Thill a rematar para defesa segura de Matheus.

O Nacional era agora um conjunto mais agressivo, criando maiores dificuldade ao Braga nos momentos de construção e ocupando melhor os espaços e essa postura acabou sendo premiada, quando, aos 69 minutos, Brayan Riascos reduziu e lançou incerteza quanto ao desfecho da partida.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página